11 Seccionais da OAB acionam CNJ contra ‘bolsa banda larga’ para desembargadores

Onze Seccionais da Ordem dos Advogados do Brasil (Distrito Federal, Bahia, Tocantins, Pará, Rondônia, Mato Grosso, Paraíba, Paraná, Maranhão, Piauí e Santa Catarina), ingressam, hoje (9), com representação junto ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para que suste os efeitos da Resolução n. 3/2021 editada pela Presidência do Tribunal Regional Federal da 1º Região (TRF 1ª Região), visando evitar que desembargadores sejam reembolsados no valor de R$ 80,00 (oitenta reais) mensais, por gastos com serviço de internet para uso profissional em suas residências, durante o período que realizarem suas atividades na modalidade de home office.

Segundo o presidente da OAB/DF, Délio Lins e Silva Jr., “o ato do TRF1 é injusto com o cidadão brasileiro, indecente para a sociedade e imoral para o Direito”.

Veja aqui a peça assinada pelas Seccionais.

Confira aqui o protocolo da representação ao CNJ.

Comunicação OAB/DF


Fique Informado

Fale Conosco


SEPN 516 Bloco B Lote 7 | Asa Norte | Brasília/DF | 70770-522 - Salas do Advogado

[email protected] - [email protected] - (61)3036-7000

Parceiros: