Brasília, 14/5/2014 – O presidente da OAB/DF, Ibaneis Rocha, e membros das Comissões de Ciências Criminais e de Direitos Humanos da OAB/DF realizaram, nesta quarta-feira (7), atendimento jurídico em uma ação social voltada para familiares dos presos do Centro de Detenção Provisória (CDP) do Complexo Penitenciário da Papuda.

“É um serviço social que a Ordem faz em favor da comunidade. A grande maioria da sociedade pensa que as pessoas que estão cumprindo penas têm que ser excluídas e esquecem que eles têm familiares e que um dia serão reintegrados à sociedade”, argumentou o presidente da Seccional.

papuda_14-05_O atendimento consiste na assistência jurídica para as famílias, com orientações sobre documentos necessários para visitar os internos e esclarecimentos de dúvidas.

No caso de E.A.S., que tem um filho acusado de sequestro, o auxílio prestado pelos advogados da OAB foi para que a nora conseguisse entrar no Complexo. “A gente esteve no cartório e eles deram um papel [certidão de união estável] para a minha nora visitar meu filho e eles disseram que não precisaria da assinatura do meu filho. Quando chegamos aqui, eles disseram que precisa da assinatura do meu filho e ela está chorando porque não pode entrar”, relatou.

Uma outra pessoa atendida também veio visitar o filho que voltou para o encarceramento por descumprir as regras do regime semi-aberto. O filho dela cumpriu parte da pena por ter roubado um cavalo. “Meu menino estava trabalhando. Eu queria uma carta para levar para o juiz dizendo que ele estava a trabalho. O juiz mandou recolhê-lo porque ele não foi assinar o documento”.

Reportagem – Tatielly Diniz
Foto – Valter Zica
Comunicação social – jornalismo
OAB/DF