Brasília, 1º/06/2012 – Como forma de agradecimento pela atuação incisiva no desenvolvimento, na ampliação e na qualidade dos serviços prestados pela OAB/DF à classe e à sociedade, a Ordem homenageou com a Medalha Miranda Lima grandes colaboradores da advocacia brasiliense. São advogados que fazem parte do crescimento e da própria história do órgão. Nesse contexto se enquadram nomes bastante familiares como Francisco Fontenele Carvalho, Joaquim Flávio Spíndula, Luís Carlos Teixeira de Godoy e Waldir Santiago Gomes.

“Não há como negar a importância desses colegas para o engrandecimento da advocacia brasiliense. Eles apresentam uma trajetória de atuação relevante e incontestável para a melhoria da atividade profissional no Distrito Federal”, ressalta o presidente da OAB/DF, Francisco Caputo. Com base nessa trajetória que o advogado Joaquim Flávio Spíndula foi agraciado com a mais alta honraria da OAB/DF, a Medalha Miranda Lima. Ele fundou a Subseção de Planaltina e a presidiu nas duas primeiras gestões.

Para Spíndula, a Ordem é a organização civil mais respeitada do país e tem uma história muito bonita. “Já foi o centro das decisões na época da ditadura, quando demonstrou coragem e determinação. Eu me senti muito honrado por ser merecedor da distinção máxima dessa entidade. Foi uma das melhores coisas que já me aconteceram em toda a vida”.

Aos 79 anos, o advogado Luís Carlos Teixeira de Godoy disse que a homenagem recebida foi o reconhecimento da OAB/DF aos profissionais que de alguma forma contribuíram para o crescimento e o progresso da entidade. Há 36 anos se dedicando à advocacia, Godoy considera nobre a atitude do presidente Caputo em agraciar pessoas que trabalharam e dedicaram grande parte de seu tempo para melhorar a estrutura da Ordem. “Foi uma solenidade muito bonita e bem conduzida. O agradecimento foi oportuno e justo. A Ordem está de parabéns”, disse o advogado, destacando a admiração que carrega pela atual administração da OAB/DF, que para ele vem fazendo um excelente trabalho.

Honestidade e respeito

O advogado Francisco Fontenele Carvalho, membro da Terceira Turma do Tribunal de Ética e Disciplina da OAB/DF, se dedica à advocacia há 22 anos e já foi vice-presidente da Subseção de Taguatinga. Aos 64 anos, completados na última quinta-feira (31/05), disse emocionadamente que se sentiu muito honrado com a homenagem. “Isso representou toda a minha vida de trabalho e dedicação à advocacia com honestidade e respeito. Foi um marco em minha vida. Foi o reconhecimento público de que a minha luta estava sendo vista por alguém. A OAB reconheceu que o meu trabalho é importante, e eu estou muito feliz”.

Na avaliação de Fontenele, esse prêmio dividiu a sua vida no antes e no depois. Agora ele tem a percepção do quanto valeu a pena o empenho para ser um profissional e exercer o seu trabalho de forma honesta e correta. “Estou muito satisfeito e agradeço a indicação e a todos que aclamaram meu nome, principalmente ao Caputo, que me ligou pessoalmente para dar essa excelente notícia”.

Presidente por duas vezes consecutivas da Subseção de Taguatinga – de 1998 a 2003 – o advogado Waldir Santiago Gomes vê essa iniciativa do presidente Francisco Caputo como uma atitude extremamente importante para o resgate da memória e da história jurídica da OAB/DF. Com 74 anos, 50 deles dedicados à advocacia, Santiago afirma que a homenagem valeu como referência a todos aqueles que exerceram importante papel na vida judiciária do Distrito Federal e que se integraram ao trabalho da Ordem que também tem um grande ganho com essa homenagem, pois mostra que é uma entidade atuante.

Reportagem – Helena Cirineu
Comunicação Social – Jornalismo
OAB/DF