O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil, Cezar Britto, convocou os professores e universitários do Distrito Federal a participarem, em 6 de maio, da Marcha em Defesa da Cidadania e do Poder Judiciário. A convocação foi feita na noite desta quinta-feira (16) na sessão do Conselho Pleno da OAB/DF. A presidente da Seccional, Estefânia Viveiros, reuniu na audiência estudantes e professores de Direito de sete faculdades da cidade. Em discurso, Britto fez um chamado contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 12/06, que prevê um “calote” dos Estados e municípios nas decisões proferidas pelo Judiciário. “É hora de mostrarmos que nós não aceitamos a idéia do autoritarismo estatal”, afirmou. “Aqui, mais uma vez, está se convidando a marchar para fazer história.” Britto acusou, ainda, os senadores que aprovaram a PEC de criarem no País a “era da irresponsabilidade estatal, em plena era da responsabilidade fiscal”. Estefânia reafirmou o apoio da Seccional à marcha e declarou que a entidade está de portas abertas para a comunidade acadêmica. Ao estreitar os laços com estudantes e professores, a presidente também aprovou a criação de uma Comissão de Assuntos Acadêmicos, por sugestão dos representantes do movimento estudantil e a exemplo do que fez recentemente o Conselho Federal. Cidadania “A gente louva essa articulação da OAB/DF com os estudantes e o interesse em fazer com que nossa voz seja ouvida”, afirmou o primeiro secretário do Centro Acadêmico de Direito da Universidade de Brasília (UnB), João Telésforo. O vice-presidente do Centro Acadêmico de Direito da Universidade Paulista (Unip), Tchezary Gomes Pena Medeiros, acrescentou: “O que estiver ao alcance do centro acadêmico nós disponibilizaremos para defender essa marcha, vamos atrair os alunos e dedicar apoio total”. A coordenadora do curso de Direito da UniEuro, professora Inez Lopes, considerou positiva a sessão. “Esta marcha é um exercício da cidadania”, disse. “É uma forma de o povo reivindicar seus direitos e rechaçar ações condenáveis praticadas pelo Estado”, completou. O diretor-tesoureiro da Seccional e professor de três faculdades, Severino Cajazeiras, falou do seu orgulho em estreitar os laços com a comunidade acadêmica. “Está na hora da juventude se mobilizar contra essa arbitrariedade.”

Além dos conselheiros seccionais, estavam presentes na sessão representantes da UnB, UniCeub, Universidade Católica, Unip, UniEuro, UniDF e Upis. A marcha sairá em 6 de maio, às 9h, da sede do Conselho Federal da OAB com destino ao Congresso Nacional. Será entregue ao presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer, um manifesto em repúdio à aprovação da PEC na Câmara.