Brasília, 16/03/2011 – O presidente da OAB/DF, Francisco Caputo, esteve nesta terça-feira (15/03) reunido com o Secretário Executivo do Ministério da Justiça, Luiz Paulo Barreto. Caputo demonstrou preocupação em relação à vontade da Defensoria Pública da União de atuar na Justiça do Trabalho. O presidente apelou ao Secretário para que analise o caso e tome providências justas. Os argumentos apresentados por Caputo são as peculiaridades da Justiça do Trabalho. “Nós reconhecemos a relevância do atendimento realizado pela Defensoria Pública da União, mas a quantidade de advogados que militam na área do direito do trabalho e as necessidades de atendimento em outros ramos do Direito impõem que a Defensoria concentre seus esforços em outras áreas, porque o cidadão mesmo de baixa renda tem a garantia de atendimento pelo advogado trabalhista sem qualquer custo inicial”, salientou. O Secretário Luiz Paulo Barreto prometeu verificar as razões que nortearam a decisão da Defensoria Pública de se instalar na Justiça trabalhista. Barreto disse que conhece a realidade dos advogados privados que atuam na área. “Vou buscar a solução que melhor se adeque aos interesses do cidadão”, garantiu. A Defensoria Pública da União no Distrito Federal (DPU/DF) assinou no dia 1º de março termo de cooperação com o Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região para atender  na área. A OAB/DF prepara um abaixo assinado junto aos profissionais que advogam na justiça trabalhista contra a decisão da Defensoria Pública. O documento será apresentado ao Defensor-Geral da União para sensibilizá-lo a rever a decisão do órgão. Assessoria de Comunicação – OAB/DF