Brasília, 17/11/2010 – O presidente da OAB/DF, Francisco Caputo, recebeu na terça-feira (16/11), o governador eleito, Agnelo Queiroz. A pouco mais de um mês da posse, o governador quer a participação da OAB na nova administração. “Queremos fazer um governo que tenha a participação forte da sociedade. A Ordem dos Advogados do Brasil é fundamental. Não podemos fazer sozinho o governo que queremos. Precisamos do apoio de uma instituição com a credibilidade e com a estrutura técnica da OAB para poder enfrentar os problemas”, salientou.

O presidente Caputo disse que dará o apoio necessário fiscalizando as ações do governo, acompanhando e criticando a futura administração. “Também temos a função de dar outra visão sobre os diversos assuntos e a partir da divergência de ideias construir um caminho melhor para a cidade”, destacou Caputo. Segundo o presidente da OAB/DF, a entidade também tem responsabilidade pelo sucesso desse governo. “Brasília precisa do engajamento de todas as entidades civis, de todos os cidadãos para que a cidade retome sua normalidade administrativa, continue progredindo e ofereça melhores condições de vida para nossa população”.

Durante a reunião, o presidente da OAB/DF abordou o governador sobre a área de saúde, que enfrenta um dos momentos mais delicados de sua história. Agnelo Queiroz informou que no dia 1º de janeiro assume a pasta. Durante os três primeiros meses do mandato, fará um choque de gestão para tirar a saúde da UTI. “Há recursos suficientes, mas estão mal geridos”, ressaltou Agnelo. “A política de saúde no Distrito Federal é hospitalar. Isso tem que mudar. Temos que dar uma atenção básica de saúde e evitar que a pessoa adoeça. A população precisa de acesso aos médicos perto de casa, nos postos de saúde. É lá que deve ser o atendimento das emergências de baixa e média gravidade. Só os casos mais complexos devem ser levados aos hospitais”, explicou.

Caputo também cobrou o compromisso pelo fim da violência contra a mulher e pelo combate a pedofilia, assinado por Agnelo Queiroz no fim de agosto, durante encontro com os candidatos ao governo do DF, na sede da OAB/DF. (Clique aqui) e conheça o Termo de Compromisso. O governador destacou que criará uma Secretaria da mulher. “Além da divulgação dos direitos das mulheres, ela cuidará de políticas para saúde, geração de renda e proteção da mulher”, afirmou.

Outra questão levantada pelo presidente da OAB/DF foi a realização da Copa do Mundo de Futebol em 2014. Caputo pediu que o governador não abra mão de brigar para Brasília sediar a abertura do Mundial. Agnelo reconheceu os ganhos para a cidade e se comprometeu: “nós vamos lutar por isso”. “Não podemos abrir mão da possibilidade de sediarmos a partida de abertura da Copa. Brasília é a que reúne as melhores condições para isso. A população e o governo têm que estar juntos nesse projeto, que trará ganhos significativos para a cidade”, destacou Caputo.

No final do encontro, o presidente da OAB/DF presenteou o governador eleito com os selos comemorativos do cinqüentenário da Seccional. Caputo lembrou a história da Ordem no Distrito Federal e afirmou que foi a primeira entidade da sociedade civil a abraçar o projeto de JK de transferir a Capital para o interior do país. OAB/DF se instalou na Brasília recém-inaugurada, no dia 25 de maio de 1960.

Assessoria de Comunicação – OAB/DF