Brasília, 28/10/10 – A OAB/DF realizou na terça-feira (26/10) a cerimônia de entrega de 120 certificados de inscrição para novos profissionais aprovados no Exame de Ordem. Entre os compromissandos, o renomado professor de direito penal e desembargador aposentado do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, Edson Smaniotto, prestou o juramento que marca o início de sua carreira como advogado.

Smaniotto conta 29 anos de serviço à magistratura somente no TJDFT e nunca advogou. “Venho para a advocacia porque acredito na justiça. É justamente ela a bússola que orienta nossa busca pelo correto, pelo ético, pelo valoroso. Com esse ideal começo agora uma nova profissão na área do Direito”.

O primeiro discurso foi da oradora Beatriz Monzillo de Almeida, que apontou a conduta como aspecto primordial da atuação: “O exercício da advocacia exige constante aprimoramento técnico. Manter-se atualizado é um grande desafio para quem trabalha com leis e jurisprudências que se alteram com freqüência. No entanto, só estudo e preparação não fazem do advogado um grande homem. É preciso agir com ética”.

“De nada adianta o exercício profissional se não vier conciliado com o estimulo pessoal, com a satisfação”, ponderou o paraninfo, conselheiro Rodrigo Fernandes de Moraes Ferreira. Encerrou convocando os advogados a conhecerem os trabalhos da Ordem. “Participem dos trabalhos desta Casa; há muito a ser feito aqui, e as portas estão abertas”.

A ética também foi trazida à tona na fala do orador Danilo Rinaldi dos Santos Junior. “A partir de hoje, somos parte de uma instituição ímpar. Não seremos apenas advogados. Representaremos o equilíbrio na Justiça, e é para isso que o advogado tem que servir. Não devemos pensar só no retorno financeiro. Devemos zelar pela ética profissional”.

O presidente em exercício da OAB/DF, Emens Pereira, finalizou os trabalhos. Parabenizou os novos advogados pela conquista e lembrou que “o conteúdo do compromisso que acabaram de prestar encerra muita responsabilidade. Os senhores ingressam agora numa casa que tem história, desde o império, na construção e na preservação do estado democrático de direito. A Ordem tem demonstrado isso de forma contundente, como nos tristes momentos políticos vividos há pouco em nossa cidade, em que capitaneou a sociedade na manutenção da governabilidade do DF. Nós não temos partido político; estamos acima deles”.

 

Demétrius Crispim
Assessoria de Comunicação – OAB/DF