Brasília, 15/12/2011 – A Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional do Distrito Federal entregou a carteira profissional a 394 novos advogados, nas manhãs de quarta (14/12) e quinta-feira (15/12), no auditório-sede. Foram realizadas quatro solenidades para que o presidente Francisco Caputo, acompanhado de toda a diretoria, recepcionasse os aprovados no Exame de Ordem. Conselheiros, familiares e amigos participaram do evento.

“Não podemos esquecer que a defesa das prerrogativas passa por todos nós. O advogado deve guardar sempre sua independência técnica na atuação profissional. A liberdade no exercício da profissão tem que ser absoluta, e para isso nossa Comissão de Prerrogativas atua constantemente preservando a liberdade e a independência dos advogados. Temos um Código de Ética extremamente rigoroso, e eu peço a compreensão de todos para que leiam esse código e sigam as regras nele expostas. Porque só com uma atuação ética teremos uma advocacia valorizada e respeitada”, afirmou Caputo.

O presidente do Conselho Federal da OAB, Ophir Cavalcante, foi paraninfo de umas das turmas e disse que o momento era de muita emoção. “É um momento que deve ficar marcado em nossas vidas. É o momento que ultrapassamos a fronteira para servir mais e melhor a sociedade brasileira. A responsabilidade que os senhores estão aqui assumindo é uma responsabilidade para consigo mesmos, para com sua história de vida e de suas famílias; e sobretudo, para com nosso país”.

A oradora Fernanda Batista Loureiro ressaltou os desafios a enfrentar. “Estamos ingressando na profissão tendo o processo eletrônico como realidade, com cada tribunal adotando um sistema com regras específicas e normas totalmente diferentes umas das outras. Precisamos estar preparados para lidar com esse cenário. Chegamos à profissão na iminência da aprovação de um Novo Código de Processo Civil, o que nos traz a clara evidência de que tudo o que aprendemos na faculdade está totalmente superado”.

O secretário-geral da OAB/DF, Lincoln de Oliveira, paraninfo de outra turma, encorajou os novos advogados a seguirem na carreira. “Gostaria de que, uma vez formados e habilitados pela Ordem, cientes dos princípios que norteiam a Justiça, cada um de vocês desse o direito à advocacia de encantá-los. Tenho certeza absoluta de que ela não os decepcionará; ao contrário, os levará a níveis de realização que são difíceis de imaginar a distância. É preciso que mergulhem e se relacionem com os clientes, que se envolvam com seus problemas e lhes proponham soluções. E quando os representamos e nos dedicamos a suas causas, às questões em que estão envolvidos, sentimos a mais nobre sensação do dever cumprido”.

Além da carteira e do cartão de identificação profissional, os novos advogados receberam o bóton de identificação e a cartilha de prerrogativas.

Reportagem – Priscila Gonçalves
Comunicação Social – Jornalismo
OAB/DF