A Terceira Câmara do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) aprovou, à unanimidade, no último dia 4 de setembro, as contas da gestão Juliano Costa Couto à frente da Seccional da OAB do Distrito Federal referentes ao exercício financeiro de 2017. O conselheiro-relator José Lúcio Glomb (PR) votou pela aprovação das contas com louvor, analisados todos os elementos do fluxo de caixa da Seccional.

Em seu voto sobre o exercício de 2017, o relator observou que a Seccional “trabalhou pelo controle financeiro. Buscou promover investimentos, o que fez no valor de R$ 394.365,32, correspondente a 1,36% da receita total em equipamentos, notadamente no parque de informática, para melhorar o atendimento da advocacia distrital”. Ao votar pela aprovação de contas, o relator afirmou que os documentos apresentados demonstraram não apenas a regularidade das contas, mas o equilíbrio orçamentário da Seccional do período em análise.

“Nossa gestão tem investido na modernização das subseções para atender, de forma cada vez melhor, os advogados e advogadas que militam no Distrito Federal. Também investimos na reforma das salas de oitivas dos principais presídios do DF para possibilitar a melhor estrutura possível à advocacia criminal. Tudo isso sempre com responsabilidade administrativa e orçamentária. A aprovação de nossas contas com louvor é a comprovação de que estamos no caminho certo”, afirma o presidente da OAB/DF, Juliano Costa Couto.

Para o diretor-tesoureiro da Seccional, Antonio Alves, a aprovação das contas pelo CFOAB demonstra que o trabalho da atual gestão da OAB/DF tem sido bem feito. “A Diretoria trabalhou com afinco e total responsabilidade, investindo o dinheiro dos advogados naquilo que realmente importa para a classe. Para um bom funcionamento a Seccional precisa de bom orçamento, planejamento, execução e da compreensão de todos os envolvidos na máquina. A aprovação das contas, da forma como ocorreu, demonstra o zelo da Seccional e da gestão com o dinheiro da anuidade”.

Desde a gestão anterior, de Ibaneis Rocha, da qual o Tesoureiro Antônio Alves já fazia parte na mesma função, as contas vem tendo a aprovação com louvor, representando correto trato das receitas e despesas.

Voto exercício 2017