Brasília, 8/12/2010 – Em função de equívocos ocorridos na divulgação dos espelhos de correção das provas, efetuada nesta terça-feira por parte da Fundação Getúlio Vargas (FGV), o presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, Ophir Cavalcante, determinou à organizadora nova correção das provas do Exame de Ordem 2010.2. O Conselho Federal quer ter certeza de que o equívoco se deu apenas na divulgação dos espelhos e não na correção das provas.

Segundo o presidente da OAB/DF, Francisco Caputo, a medida demonstra o respeito do Conselho Federal, que é o responsável pelo Exame de Ordem Unificado, aos estudantes de Direito e à sociedade.

“Nós nos solidarizamos com os alunos. Mas reafirmamos que o Exame de Ordem Unificado, coordenado pelo Conselho Federal da OAB, é um dos mais sérios e democráticos do país. Confiamos na parceria realizada entre o Conselho Federal e a Fundação Getúlio Vargas (FGV), instituição responsável pela elaboração e aplicação da prova, uma das mais respeitadas e competentes organizadoras”, destacou Caputo.

Assessoria de Comunicação – OAB/DF