No primeiro semestre de 2008, a Comissão de Ensino Jurídico da Seccional do Distrito Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, presidida pelo conselheiro Juliano Costa Couto, criará o Fórum Permanente da Qualidade do Ensino Jurídico. Serão realizados vários encontros durante o ano para discutir questões relevantes sobre o assunto, como estrutura dos cursos, currículo e estágio. Advogados, representantes das faculdades de Direito, alunos e integrantes do Ministério Público serão convidados a participar. Balanço Em 2007, a comissão avaliou a ampliação de vagas nos cursos de Direito, além de realizar trabalho de fiscalização em parceria com o Ministério da Educação. Os membros da comissão também participaram do 10º Seminário Nacional de Ensino Jurídico, nos dias 26 e 27 de novembro, na sede do Conselho Federal. O encontro reuniu advogados e profissionais interessados em discutir o ensino do Direito no Brasil. O evento serviu como preparação para a criação do Fórum Permanente da Qualidade do Ensino Jurídico. Além disso, o grupo se reuniu no segundo semestre com representantes dos centros acadêmicos das faculdades de Brasília. Durante o encontro, os estudantes apontaram os principais problemas dos cursos, como falta de infra-estrutura em algumas instituições e grande número de pessoas por salas de aula. Segundo Costa Couto, o simples fato dos estudantes poderem conhecer a sede da Seccional, bem como a troca de idéias, é muito positivo. “Os acadêmicos registraram satisfação em saber que a OAB/DF está preocupada com o ensino jurídico e que pretende promover debates sobre o tema”, disse o conselheiro. O próximo encontro está previsto para ocorrer no início deste ano.