A Comissão de Direitos Humanos da OAB/DF se reuniu na segunda-feira (07/11) com a presença da psicóloga Marília Mendes de Almeida, uma das autoras da cartilha de prevenção ao crack que a Seccional lançará como parte de um programa educativo para jovens entre 16 e 22 anos. A especialista apresentou aos membros da Comissão a abordagem utilizada no material para a deliberação sobre as ações a serem trabalhadas na campanha.

“Focamos no aspecto preventivo. A melhor projeção para esta cartilha seria que as pessoas que entrassem em contato com ela se tornassem multiplicadoras dessas ideias. Que os jovens se apoderem desse conhecimento e o multipliquem em sua rede de relacionamentos”, frisou a psicóloga.

Para o presidente da Subcomissão Penal, Ricardo Freire Vasconcellos, a abordagem preventiva foi a opção mais acertada. “O material trará informações importantes para que as pessoas possam identificar o comportamento de um usuário e saibam como evitar problemas em casa ou na escola. É muito difícil fazer com que o viciado se submeta a um tratamento. Então, prevenir pode ser um canal para que as pessoas exerçam influência positiva”.

Reportagem – Demétrius Crispim Ferreira
Foto – Valter Zica
Comunicação Social – Jornalismo
OAB/DF