Congresso de Empreendedorismo Jurídico da OAB-DF reúne mais de mil participantes

Evento chegou ao final nesta sexta-feira (28) e dentre os mais de mil inscritos havia profissionais de cinco países, Angola, Estados Unidos, Portugal e Moçambique. No último dia, o destaque foi para noções de como os advogados podem cativar clientes de forma empática.

Compreendendo as dores dos clientes

Daniela Oliveira, Coaching Internacional especialista em empatia, relatou que, muitas vezes, a formalidade da profissão jurídica acaba ocasionando um distanciamento entre advogado e cliente. “O cliente precisa acessar um advogado, mas não sabe como se portar diante desse profissional.”

A  coach explicou como alterar essa relação formal com a chamada advocacia empática. “A advocacia empática mostra para o profissional jurídico que ele pode, sim, continuar sendo formal, mas sem precisar ser distante afetivamente do seu cliente. É muito importante que a gente consiga mudar essa mentalidade para que o nosso cliente enxergue a advocacia como algo acessível.”

Daniela relatou que, às vezes  é necessário curar as próprias dores, antes mesmo de focar nessa relação empática com os clientes. “Aquilo que me dói é aquilo que eu preciso curar, para assim ajudar o próximo e transformar o meu meio”, concluiu.

Exercendo a advocacia empática

A  presidente da Comissão de Justiça Restaurativa e Direito Sistêmico da OAB/PI, Betina Costa, citou alguns fatores que podem dificultar a execução da advocacia empática. “O Brasil tem um índice de confiança muito baixo pelos padrões de como nos relacionamos em todas as esferas da sociedade. Vemos em outros campos de atuação, como, por exemplo, a medicina, o foco nessa humanização. O direito vem a passos mais lentos exatamente por conta de seu tradicionalismo.”

Betina falou como o período de pandemia da Covid-19 pode ter despertado as relações empáticas e como a advocacia pode se beneficiar disso. “A empatia vem como uma mudança de chave. A gente tomou consciência agora da nossa interdependência.”

A advogada fechou o painel enfatizando a importância do autoconhecimento para o jovem advogado conseguir exercer a advocacia de forma empática: “Antes mesmo de escolher qual área exercer, entenda um pouco sobre si mesmo para aí poder traçar um planejamento. Nós, advogados, lidamos com pessoas, e através da autoconsciência conseguimos conhecer nossa humanidade e a humanidade do outro.”

A palestra aconteceu no YouTube da OAB/DF, sob comando de Felipe Bayma, presidente da Comissão de Empreendedorismo Jurídico da OAB/DF e com mediação de Saulo Michiles, – Membro da Comissão de Empreendedorismo Jurídico da OAB/DF.

Para o idealizador da Comissão de Empreendedorismo Jurídico e Conselheiro da OAB/DF, Dr. Felipe Bayma “o Congresso de Empreendedorismo Jurídico da OAB/DF 2021 cumpriu sua missão com excelência. Com mais de mil inscritos, com quatro países interagindo (Portugal, Angola, Moçambique e EUA) e profissionais de altíssimo nível, o evento deixa uma marca positiva na história da OAB/DF e no auxílio do crescimento profissional de todos os advogados. Para além dos resultados positivos, tenho certeza que esse congresso trabalhou nossos corações, nossas almas e potencializou em cada um de nós a vontade de vencer, de crescer e de transbordar na vida das pessoas. Esse foi o sentimento deixado.”

“Quanto ao meu fechamento de ciclo na presidência da referida comissão, é uma forma de prestigiar minha diretoria, meus amigos que tanto me ajudaram nessa caminhada. Uma forma de honrá-los. Na minha ótica, o objetivo da caminhada terrena é o de doação e transbordo na vida das pessoas. Essa é a chave do sucesso”.

Para a então vice-presidente da comissão, Dra. Aline Torres, que durante o congresso assumiu a presidência da citada comissão, “o significativo número de inscritos para o congresso demonstra o interesse dos advogados pelo tema e o quanto eles veem como uma oportunidade de crescer e evoluir como profissional. Além disso, esse novo momento em que todas as profissões necessitam se adequar, em razão da pandemia, o advogado, além de se amoldar viu a necessidade de entender esse novo momento para atender seu cliente.”

“Um congresso como esse, com palestrantes experientes e temas diversificados da área, é um local valioso de conteúdos e insights para quem tem como propósito de vida, fazer dar certo, aprendendo com quem já foi lá e fez.  O resultado do congresso foi bastante positivo e esperamos ter alcançado o propósito da comissão que é de gerar ideias, promover networking e incentivar o empreendedorismo”, encerrou.

Penúltimos painéis

No período da manhã aconteceu o painel sobre “Negociação Colaborativa: A Habilidade Indispensável Para A Advocacia do Século XXI” com a presença do sócio-diretor da M9GC Conflit Resolution Training, Marcelo Girarde. No mesmo painel, teve lugar a palestra sobre “Case de Sucesso no Empreendedorismo”, com o vice-presidente do Sistema Unimed Teresina, Newton Nunes. O painel foi presidido pelo presidente da Comissão de Empreendedorismo Jurídico da OAB/DF, Felipe Bayma e mediado pela Membro da Comissão de Empreendedorismo Jurídico da OAB/DF, Núbia Rodrigues.

A transmissão desse evento foi realizada e continua disponível pelo YouTube da OAB/DF. Você pode conferir os painéis aqui.

Confira a programação completa do Congresso aqui

Texto: André Luca (estagiário sob supervisão de Montserrat Bevilaqua)

Comunicação OAB/DF”


Fique Informado

Fale Conosco


SEPN 516 Bloco B Lote 7 | Asa Norte | Brasília/DF | 70770-522 - Salas do Advogado

[email protected] - [email protected] - (61)3036-7000

Parceiros: