OABDFA pedido da presidente da Seccional do Distrito Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, Estefânia Viveiros, o presidente nacional da OAB, Cezar Britto, criou uma comissão para investigar as denúncias de fraudes no Exame de Ordem do DF. Britto atendeu à solicitação feita, no dia 6 de setembro, para que sejam apuradas as declarações realizadas por Priscilla de Almeida Antunes ao Ministério Público Federal. A comissão nomeada, nesta sexta-feira (14), pelo presidente é formada pelos conselheiros federais Lúcio Flávio Joichi Sunakozawa (MS), coordenador; Cláudio Pereira de Souza Neto (RJ) e Guaracy da Silva Freitas (AP). O grupo deverá analisar o conteúdo do termo de declaração fornecido pelo Ministério Público. De acordo com trechos do depoimento divulgados pela imprensa, Priscilla confessa ter cometido as fraudes no Exame de Ordem. Com a carteira de advogada suspensa preventivamente e respondendo a um processo de inidoneidade no Tribunal de Ética da OAB-DF, a ex-professora afirma que havia a participação de outras 55 pessoas na fraude. Entretanto, ela faz todas as imputações sem apresentar nenhum tipo de prova. Os citados no depoimento afirmaram que estão tomando as medidas legais contra a ex-examinadora. A presidente Estefânia pediu ao Conselho Federal para que a comissão analise o conteúdo do depoimento fazendo, ainda, acareação com as pessoas mencionadas. “Se for encontrado o indício de uma só linha de verdade no depoimento, nós iremos apurar e punir os culpados, seja quem for”, afirmou a presidente.