“Temos, hoje, a anuidade mais barata do Brasil para os advogados nos primeiros cinco anos de exercício, não aumentamos as anuidades e não pretendemos aumentá-las até o término desta gestão”, destacou o presidente da Seccional, Délio Lins e Silva Jr., durante reunião do Conselho Pleno, realizada ontem (31/8).

As contas de 2019 da atual gestão da Seccional e da Caixa de Assistência dos Advogados do DF (CAADF) foram aprovadas nesta segunda-feira (31), pelo Conselho Pleno da OAB/DF. Ambas com registros de superávit, tendo cumprido todas as formalidades legais e regimentais e dentro do prazo fixado em razão da pandemia.

Segundo explicou o Diretor Tesoureiro Paulo Maurício Siqueira, esse resultado foi possível graças ao empenho e à dedicação da equipe da Casa. “Mantivemos a estrutura de pessoal e avançamos na otimização dos gastos e dos serviços. As pessoas envolvidas na administração e na gestão trabalharam de forma brilhante. Tivemos grandes desafios, como a redução de anuidades e a execução de medidas de economia. Cortamos despesas em rubricas específicas. As despesas correntes caíram drasticamente. Foram reduções em serviços de telecomunicações, estrutura de assessoria de imprensa, eventos, tarifas bancárias, mas isso não significou redução de qualidade. Mantivemos, por exemplo, o mesmo número de eventos, e ainda investimos mais do que antes em equipamentos, infraestrutura e, especialmente, nas Subseções, com destaque especial para criação dos tão esperados Duodécimos.”

O relator das contas da OAB/DF, conselheiro Rodrigo Alves, destacou o atendimento a todos os requisitos de ordem legal e regimental, atestando que a prestação de contas é “regular e atende a norma de regência”.

O presidente da OAB/DF, Délio Lins e Silva Jr., agradeceu toda a diretoria, conselheiros, presidentes de Comissões, e funcionários pelo empenho em cumprir as diretrizes da atual gestão. “Temos, hoje, a anuidade mais barata do Brasil para os advogados nos primeiros cinco anos de exercício, não aumentamos as anuidades e não pretendemos aumentá-las até o término desta gestão, apesar da situação muito difícil de 2020, com a pandemia. Os resultados de 2019 espelham austeridade. Em 2020 continuaremos austeros. Sabemos das dificuldades que seguiremos enfrentando, pois a realidade é que tivemos este ano queda de arrecadação, também, de inscrições em cursos da ESA/DF (Escola Superior de Advocacia do Distrito Federal) e na prestação de serviços, nossas fontes de arrecadação.”

Para Délio, no entanto, as dificuldades atuais serão superadas com muito trabalho. Ele ainda ressalta que no período de 2019 há comemorações a serem feitas, dentre elas, a nova sede entregue à Subseção de Ceilândia e as novas vans.

CAADF

Relator das contas da CAADF, o conselheiro Thiago Barbosa destacou o superávit e os bons trabalhos realizados e concluiu pela aprovação das contas de 2019.

A Diretora Tesoureira da CAADF, Ana Carolina Franco, considerou que o projeto de gestão implementado em 2019 foi vencedor nos resultados obtidos, mesmo com sérios desafios iniciais. Segundo ela, as diretrizes foram a partir de critérios claros a favor de mais sustentabilidade, melhoria da qualidade de vida e promoção de mais saúde para advogadas e advogados.

O Presidente da CAADF, Eduardo Uchôa, destacou que dentre os resultados, “digitalizamos o acervo processual da CAADF, avançamos em parcerias com a OAB/DF na troca de vans e com a ESA/DF na reestruturação do seu site, reduzimos gastos, focando em atuar no que importa, agir em prol da advocacia. Apoiamos a Subseção de Ceilândia em sua nova sede. No campo institucional, apoiamos campanhas como Outubro Rosa e Novembro Azul, que previnem câncer. Foi um período de intensas realizações e terminamos com superávit, o que nos dá muita tranquilidade em reafirmar nossos compromissos e o respeito com a categoria”, concluiu Uchôa.

Comunicação OAB/DF
Texto: Montserrat Bevilaqua
Foto da capa: Racool_studio/ Freepik