Brasília está bem situada no mapa do Direito Internacional. A cidade foi descrita pelos palestrantes do seminário Negócios Internacionais, promovido pela Comissão de Relações Internacionais da OAB/DF na noite de quarta-feira (23), como um local adequado para prática dessa especialização. A capital federal tem mais de 100 representações diplomáticas. “Os advogados de Brasília têm um ambiente de trabalho absolutamente favorável para essas experiências”, disse o presidente da mesa de debates, conselheiro seccional Wilfrido Marques.

Os palestrantes do seminário foram o doutor em Direito Internacional Antenor Madruga e o ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal Francisco Rezek. Segundo Madruga, os operadores do Direito precisam se preparar melhor para as novas demandas impostas pela globalização. Além disso, o Estado precisa investir em acordos bilaterais. “A ideia de cooperação era vista como uma ameaça à soberania do Estado, e hoje ela é absolutamente necessária”, afirmou.

O ministro Rezek comentou que no Brasil ainda são cometidos alguns erros de avaliação jurídica, entre eles negar a importância do Direito Internacional. “O Brasil faz parte do cenário internacional como um ator privilegiado, temos uma imensidão de recursos naturais e na grande maioria das linhas de produção temos condições de prevalecer”, disse. Na opinião dele, esses fatores devem ser levados em consideração pelos futuros advogados ao procurarem uma especialização.