Concurso de Redação da OAB/DF premia três estudantes da rede pública de ensino

Ana Beatriz, Ana Carolaine e Victor Hugo são os três alunos vencedores do Concurso de Redação do projeto OAB nas Escolas Online. Organizado pela Comissão da Advocacia Jovem e Iniciante da OAB/DF, o concurso contou com a participação de cerca de 40 alunos do Centro Educacional Darcy Ribeiro, do Paranoá. As atividades ocorreram em julho e o resultado final foi divulgado em 2 de agosto, com as premiações.

O projeto OAB nas Escolas tem por objetivo levar assuntos sobre o mundo do Direito para dentro da sala de aula. Antes da pandemia, as visitas ocorriam de forma presencial, então, para não parar a iniciativa, o Comitê OAB nas Escolas decidiu apostar no online. Para que as aulas ocorressem, os conteúdos eram divulgados por meio de um grupo de WhatsApp com os alunos. A ideia deu tão certo que organizaram o Concurso de Redação.

Conheça os vencedores

Os três primeiros colocados no 1º Concurso de Redação do projeto OAB nas Escolas receberam premiações pelo feito. O primeiro lugar ficou com um prêmio de R$ 1 mil, o segundo, com R$ 500, e o terceiro, com R$ 300. As premiações foram custeadas pela Caixa de Assistência dos Advogados do Distrito Federal (CAADF).

As redações vencedoras têm por títulos: O benefício conhecido como BPC- LOAS, Acesso à Justiça gratuita e Princípios do poder. Os alunos, do 1º ano do ensino médio, puderam escolher um assunto que foi trabalhado no grupo e fazer a redação. Nos textos, os estudantes mergulharam e detalharam bem os temas, assim como deram boas propostas de intervenção. Foi possível, ainda, perceber o interesse deles em pesquisar mais a fundo, pois citaram a Constituição Federal, artigos, leis e outros documentos.

A avaliação dos textos foi feita pela equipe de advogados e advogadas que analisaram critérios como: clareza, criatividade, ortografia, domínio do tema e gramática, para classificar os vencedores, em 2 de agosto.

A vencedora do primeiro lugar, Ana Beatriz Souza Pereira, conta que pretende estudar Direito. “Meu sonho é ser agente da Polícia Federal ou da Civil e quero cursar Direito”, ressalta. Para a jovem, a iniciativa despertou um momento de inspiração. “Eu gostei muito, foi um projeto que me motivou bastante! O concurso de redação foi incrível e me inspirou mais ainda para ser uma excelente profissional”, conta a estudante.

Já Ana Carolaine Pereira de Sousa, que ficou em segundo lugar, reconhece a grande oportunidade de aprendizado. “Eu agradeço muito, pois é um prazer participar desse projeto que nos ensinou muito sobre nossos direitos. E além disso é uma grande alegria ter participado do concurso de redação, nem acreditei quando eu consegui o 2°lugar, pois é incrível participar de um concurso da OAB e ainda ser premiada, fiquei sem palavras”, diz.

Ela também reconhece os mentores da ação. “Só gostaria de agradecer por essa oportunidade e pelo empenho dos profissionais de ter tirado um pouco do tempo deles, para compartilhar conosco um dos prazeres que é o conhecimento. Eu amei esse projeto maravilhoso e os temas, um mais interessante e importante que o outro. É um prazer aprender! Só tenho a agradecer, muito obrigado OAB/DF e a todos os advogados que se empenharam a participar desse projeto”, completa Ana Carolaine.

O terceiro lugar ficou com Victor Hugo Lopes Candido, que planeja fazer duas graduações. “Pretendo cursar TI e psicologia na Universidade de Brasília”, diz. Para ele, o concurso foi prazeroso. “Achei uma ideia muito legal e criativa, pois todos temos que saber os nossos deveres e direitos, e por que não começar pela base da sociedade?”, o estudante deixa o questionamento em aberto.

Importância do projeto

O presidente do Comitê, Gabriel Freza, diz o que a iniciativa significa. “A realização do 1º Concurso de Redação do OAB nas Escolas durante o período pandêmico foi de vital importância, pois permitiu que o projeto mantivesse o engajamento dos palestrantes voluntários e certamente reforçou nos alunos a importância de aprender sobre assuntos que ultrapassam o básico previsto no plano de ensino”, observa.

A advogada Leonara Rocha foi quem coordenou o concurso e ressalta a importância dele e a história de sua adolescência, que é refletida na iniciativa. “O projeto, além de ser uma ótima oportunidade para os jovens advogados treinarem habilidades, tem um significado pessoal para mim, especialmente pelo concurso de redação que promovemos. Isso porque quando eu era adolescente ganhei um concurso desse quando estudava em uma escola pública aqui no DF. E isso foi a primeira coisa que me fez ver o meu próprio valor e o que eu poderia alcançar no futuro se me esforçasse. O intuito foi fornecer esse mesmo incentivo a outros jovens”, conta.

Ao longo das semanas de projeto, um advogado ou uma advogada era responsável por gravar vídeos e enviar textos sobre um assunto relacionado ao Direito no grupo dos estudantes. Participaram da iniciativa os membros da comissão: Daiane Borges, Jaderson Amaral, Julio Lossio, Renata Costa, Thais Miranda, além de Gabriel Freza e Leonara Rocha.

Gabriel Freza conclui: “O projeto OAB nas Escolas é de extrema importância, visto que, além de contribuir para o desenvolvimento da jovem advocacia em habilidades essenciais – como a oratória, a retórica e a eloquência – , também visa elevar a sociedade onde vivemos e exercemos nosso labor, trabalhando desde a base o fomento ao senso crítico e à pesquisa”, percebe o presidente do Comitê.

Comunicação OAB/DF
Texto: Neyrilene Costa (estagiária sob a supervisão de Montserrat Bevilaqua)
Foto em destaque: Os vencedores Ana Beatriz e Victor Hugo


Fique Informado

Fale Conosco


SEPN 516 Bloco B Lote 7 | Asa Norte | Brasília/DF | 70770-522 - Salas do Advogado

[email protected] - [email protected] - (61)3036-7000

Parceiros: