Em Nota, OAB diz que situação no DF chegou ao limite da tolerância

Brasília, 20/1/2015 – A Seccional da OAB do Distrito Federal publicou nota nesta terça-feira (20) expressando preocupação com a precariedade da situação no DF e exigindo objetividade do novo governo na solução do complexo quadro que aflige as finanças e a prestação de serviços públicos na capital da República.

Deste modo, o presidente da OAB/DF, Ibaneis Rocha, resolveu se manifestar antes mesmo de completar um mês do governo de Rodrigo Rollemberg. A OAB  cobra medidas efetivas nas áreas de transportes, saúde, educação e segurança. Na nota divulgada nesta terça-feira (20), a entidade observa que a paciência da população chegou ao limite.

De acordo com a nota, independente da desordem das contas públicas legada pela improficiência e inépcia do governo anterior, não se pode admitir a falta de insumos básicos nos hospitais, onde falta  tudo, desde agulhas até algodão.

NOTA

Vinte dias decorridos desde a posse do novo governo, a população do Distrito Federal continua em clima de incerteza e tendo de enfrentar uma situação de caos que atinge praticamente todos os setores essenciais da administração, notadamente na segurança pública, na saúde e na educação.

Dentro de sua missão institucional, buscando enfrentar e propor soluções aos desafios emergentes da sociedade, a Seccional da Ordem dos Advogados do Brasil do Distrito Federal (OAB/DF) vem a público cobrar dos gestores públicos redobrados esforços no sentido de dar objetividade às ações destinadas a atender à população naquilo que é essencial.

Por mais desorganizadas que possam ter sido deixadas as contas pela administração anterior, não se pode admitir a escassez (para não dizer a total falta) de insumos como algodão, agulhas e antibióticos nos hospitais; das condições materiais e de pessoal para o reinício do ano escolar; e do clima de insegurança que apavora principalmente a população mais pobre.

O Distrito Federal viu dobrar, triplicar talvez, a sua população nos últimos anos, ao mesmo tempo em que os problemas, incluindo aí o sistema de transporte, um dos piores do país, foram se acumulando assustadoramente, em escala exponencial. Com a mais alta renda per capita nacional e contando com o aporte de recursos federais do Fundo Constitucional, o DF revela-se um caso exemplar onde se misturam irresponsabilidade, má-gestão e descaso para com um patrimônio que é, hoje, de toda a Humanidade.

Dar objetividade às ações significa restabelecer a confiança da sociedade por meio de medidas urgentes, práticas e desprovidas de ambições meramente políticas. É triste, mas real, a constatação: de todas as paixões que agitam a sociedade, a mais funesta, a mais aética, a mais sanguinária é a ambição do poder.

O DF chegou ao seu limite da tolerância, sob pena de no curto prazo se transformar na antítese do sonho de Juscelino Kubitschek e de todos os que com ele comungaram a ideia de Brasília, a capital da esperança.

Brasília, 20 de janeiro de 2015

Ibaneis Rocha

Presidente da Seccional da Ordem dos Advogados do Brasil do Distrito Federal (OAB/DF)


Fique Informado

Fale Conosco


SEPN 516 Bloco B Lote 7 | Asa Norte | Brasília/DF | 70770-522 - Salas do Advogado

[email protected] - [email protected] - (61)3036-7000

Parceiros: