I Jogos Paraolímpicos da OAB/DF concretizam inclusão e integração de deficientes

Brasília, 20/09/2011 – Os I Jogos Paraolímpicos da OAB/DF foram realizados no domingo (18/09), na Vila Olímpica Rei Pelé, em Samambaia. Um grande público prestigiou a competição entre cinco equipes compostas por atletas que disputaram atletismo, natação, futebol, basquete, tiro com arco e habilidades motoras. O evento envolveu o trabalho conjunto da Comissão de Apoio à Pessoa com Deficiência da Seccional, do Centro de Treinamento de Educação Física Especial (Cetefe), da Associação de Pais e Pessoas com Deficiência de Funcionários do Banco do Brasil (Apabb) e do GDF, que colocou à disposição toda a equipe da Vila Olímpica para a realização das atividades.

“Realizar esses jogos é concretizar um sonho”, disse na abertura o presidente da Comissão de Defesa da Pessoa com Deficiência, Yure Gagarin Soares de Melo. “Concentramos num único evento uma série de objetivos pelos quais lutamos, como a inclusão, a integração, a educação por meio da prática saudável e solidária”.

O atletismo foi a modalidade que deu início às provas. No revezamento participaram atletas de todas as idades, de ambos os sexos e com diferentes histórias de vida. Cadeirantes, deficientes por acidente e deficientes de nascença, como o pequeno William, de 8 anos, que sofre de paralisia e correu dois trechos de 400 metros, integravam um mesmo time.

Mais tarde, os atletas de tiro com arco se concentravam para extrair de si o melhor disparo sob o vento forte que soprava e que chegou a derrubar um dos cronômetros. A adversidade não chegou a incomodar Edmilson Santos Correia, de 35 anos, amputado da perna direita. Praticante há cerca de dois anos, começou no esporte após o acidente que o deixou na atual condição. “É ótimo termos aqui atletas profissionais competindo com amadores. Ver o nível a que alguns chegam dá mais garra para quem está começando”.

Alguns participantes, como o cadeirante Thiago de Souza, 21 anos, esportista há cinco anos, já percorreram o mundo defendendo o Brasil em competições oficiais de atletismo. Thiago conta oito participações em eventos internacionais em países como China, Angola e Colômbia. Ganhou até medalha de ouro no pan-americano juvenil. “A OAB está de parabéns pela iniciativa. A divulgação estimula quem está começando e assim promove a renovação do esporte”.

Na natação, a coordenadora de equipe, Fernanda Santos, que trabalha com deficientes há cerca de quatro anos incentivava os atletas. “O esporte está aí pra todos, sem exceção. É bom até para as famílias descobrirem uma outra forma de interação”.

Ao final, a aguardada premiação reuniu organizadores, colaboradores, atletas e famílias para o anúncio dos vencedores no ginásio coberto. A equipe preta sagrou-se campeã pelo melhor desempenho em quatro modalidades e também no item sustentabilidade, que avaliou quesitos como recolhimento de lixo e preservação dos gramados. A animação da torcida também entrou na contagem geral da pontuação.

“Foi um momento ímpar o que vivemos aqui hoje. Começou bem e terminou excelente”, avaliou o coordenador do Cetefe, professor Ulisses de Araújo.

“Uma emoção muito grande me tomou quando cheguei e vi esse público maravilhoso. A alegria impera aqui, e é isso que a prática do esporte proporciona: esse congraçamento, essa união, essa disputa sadia. É um trabalho maravilhoso que mostra que vale a pena mobilizar o governo e a sociedade para proporcionar um dia como este a esta população que merece”, comemorou o presidente da OAB/DF, Francisco Caputo.

Reportagem – Demétrius Crispim Ferreira
Foto – Valter Zica
Coordenação de Comunicação – Jornalismo
OAB/DF


Fique Informado

Fale Conosco


SEPN 516 Bloco B Lote 7 | Asa Norte | Brasília/DF | 70770-522 - Salas do Advogado

[email protected] - [email protected] - (61)3036-7000

Parceiros: