OAB/DF convoca para a 3ª Marcha Contra a Corrupção

Brasília, 13/04/2012 – A 3ª Marcha Contra a Corrupção acontecerá na Esplanada dos Ministérios, no sábado (21/04), com concentração às 10h, no Museu Nacional. A OAB/DF convoca advogados e sociedade para a mobilização que defenderá temas como o fim do voto secreto parlamentar, a fixação de 10% de recursos da receita bruta da União para a saúde, o julgamento do caso do “mensalão” pelo STF e a extensão da Ficha Limpa para todos os cargos públicos.A Ordem apoiou as duas primeiras marchas realizadas em 7 de setembro e 12 de outubro do ano passado. A expectativa do Movimento Brasil Contra a Corrupção (MBCC) é de que 50 mil pessoas compareçam à mobilização. O vice-presidente da Seccional, Emens Pereira, uniu-se a liderança do Movimento em reunião na qual foi formalizado o convite ao presidente do Conselho Federal da OAB, Ophir Cavalcante.”Como cidadãos e advogados, sermos ativistas contra a corrupção é nosso dever e direito. é necessário dar publicidade a esse tema para suscitar a indignação coletiva”, frisou Emens.Dados da organização Transparência Internacional e projeções da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) revelam que o Brasil pode responder por 43% de todo o dinheiro movimentado pela corrupção no mundo. O prejuízo nacional pode alcançar mais de R$ 70 bilhões por ano.Ainda segundo Emens, “os males da corrupção desembocam na perda de vidas humanas, e as pessoas parecem não enxergar isso. Os números são alarmantes. São cerca de 100 mil mortes anuais por infecção hospitalar, 50 mil por causas relacionadas ao consumo de álcool e 72 mil perdas de vidas pelo crack. Com os R$ 70 bilhões estimados em desvios de dinheiro público, o Estado poderia arcar com o custo anual de mais de 25 milhões de alunos das séries iniciais do ensino fundamental ou construir mais de 1 milhão de casas populares.A 3ª Marcha Contra a Corrupção também defenderá um tema local: a moralização no GDF, em alusão ao aniversário de 52 anos de Brasília, comemorados na data. “Não podemos deixar o comodismo estagnar nossa nação. O discurso só mudará quando agirmos. Quanto maior nossa omissão, maior o custo da corrupção”, concluiu.Reportagem – Demétrius Crispim FerreiraComunicação Social – JornalismoOAB/DF


Fique Informado

Fale Conosco


SEPN 516 Bloco B Lote 7 | Asa Norte | Brasília/DF | 70770-522 - Salas do Advogado

[email protected] - [email protected] - (61)3036-7000

Parceiros: