XVII ENJA: Novos nichos de mercado na advocacia

Com a globalização e o mundo tecnológico cada vez mais à frente da sociedade, o Direito Digital como um novo nicho de atuação para a jovem advocacia foi tema de palestra no segundo dia do XVII Encontro Nacional da Jovem Advocacia (Enja). Advogados do Distrito Federal e de outros 27 Estados contaram com a palestra de Patrícia Peck, advogada especialista em Direito Digital há quase 20 anos, e de Fabrício Rodovalho, advogado especialista em Direito do Entretenimento. Os palestrantes trouxeram dicas de atuação e funcionamento nesses dois setores.

A abertura do painel “Novos nichos de mercado na advocacia” foi proferida pelo presidente da Seccional, Juliano Costa Couto. De acordo com ele, o tema é de extrema relevância porque a área jurídica deve se atualizar junto com o meio digital. “Alguns advogados estão tendo dificuldade para se inserirem nesse ramo tecnológico e inovarem nas áreas de atuação. Tenho certeza de que será uma ótima oportunidade para vocês fazerem networking e saírem daqui com novas ideias”.

Patrícia Peck enfatizou que o profissional deve atuar conforme o mundo digital se atualiza. “O maior desafio do advogado é o de evoluir de acordo com as transformações ocorridas na sociedade. Ou seja, o profissional deve ter a visão de que, quando a sociedade muda, o direito deve mudar também e isso deve começar com uma disciplina obrigatória na grade curricular do curso de Direito”, defendeu.

Outro tema ressaltado por Patrícia foi a segurança que os jovens advogados devem ter ao navegarem na Internet, como segurança na identidade digital. Segundo ela, o Direito não deve dar espaço para lacunas e dúvidas, é necessário que haja ética e segurança cibernética. “Acredito em resultados, acredito fielmente na tecnologia, mas vocês devem se atentar com a reputação de vocês. Jovens advogados, tenham cuidado com a reputação e o zelo da identidade de vocês. São anos para construir e um post para destruir”, alertou.

Para abordar o Direito do Entretenimento, o advogado Fabrício Rodovalho começou sua palestra afirmando que “o melhor contencioso é o preventivo”. Rodovalho trouxe sua trajetória nessa área e contou como é a atuação na empresa que presta assessoria jurídica, o evento Na Praia, da R2 Produções. De acordo com ele, a pesquisa de dados e prevenção é a principal etapa para prevenir crises. “Pesquisa de satisfação é de suma importância para a evolução da empresa. Temos que ficar atentos a tudo que está acontecendo”.

O advogado abordou como é essa prevenção na prática. Ele explicou como é o monitoramento de som no que regra a Lei do Silêncio, a liminar de 2017 determinando fim da diferenciação de ingressos para homens e mulheres e as “carteiradas” que, de acordo com ele, é uma prática comum no DF. “Essa prevenção começa com você conhecendo seu cliente, de montadores aos artistas que vão participar do evento. A prevenção no Direito do Entretenimento está em ascensão. Vocês devem ter uma visão de futuro para atuar nesse nicho. O desafio de vocês é encontrar um lugar para atuar e não ficar parado”, concluiu.

Presidiram a mesa do painel o membro da Comissão de Apoio ao Jovem Advogado da OAB/DF Matheus Sanches Salles e a conselheira Seccional Hellen Falcão.


Fique Informado

Fale Conosco


SEPN 516 Bloco B Lote 7 | Asa Norte | Brasília/DF | 70770-522 - Salas do Advogado

[email protected] - [email protected] - (61)3036-7000

Parceiros: