A OAB-DF acaba de concluir a primeira etapa da modernização do seu arquivo físico de cadastro de advogados. Cerca de 850 pastas dos membros já falecidos foram digitalizadas e estão disponíveis aos familiares.

A segunda etapa está em andamento. Os arquivos de profissionais inativos também passam pelo mesmo processo. “Esta nova fase engloba os processos relativos aos advogados com matrículas canceladas. O número de processos passa de 3.400”, explica a presidente da OAB-DF, Estefânia Viveiros. Além disso, os demais documentos em papel serão organizados e arquivados em uma nova sala climatizada com sistema de segurança.

Estes procedimentos fazem do planejamento da atual gestão da OAB-DF para reestruturação interna da instituição. Duas estagiárias trabalham na digitalização durante todo o dia.

O chefe do setor está entusiasmado com as modificações. “Nenhuma diretoria anterior teve preocupação com o sistema de arquivamento. Isso só traz benefícios porque diminui o volume de papéis e facilita o remanejamento dos processos”, diz o chefe do Setor de Arquivo e Documentação da OAB-DF, João da Rocha, que já trabalha há oito anos na instituição.