Entidades vistoriam Hospital do Paranoá

Faltam técnicos de enfermagem e condições adequadas de atendimento. Esses foram os principais problemas encontrados na vistoria no Hospital Regional do Paranoá, nesta segunda-feira (23), feita por representantes da Comissão de Direitos Humanos da OAB/DF, do Ministério Público e dos conselhos regionais de Medicina (CRM), Enfermagem (Coren-DF) e Farmácia do Distrito Federal. Segundo o integrante da comissão da OAB/DF Antônio Petronilo da Costa, a unidade hospitalar está em boas condições. “O hospital está atendendo bem a população do Paranoá até agora, mas possivelmente em pouco tempo estará no limite”, afirma. Petronilo afirma que há capacidade para 250 leitos na unidade, mas somente 115 estão em funcionamento. O advogado foi indicado a participar da vistoria pela presidente da Seccional, Estefânia Viveiros. Em relação a outros problemas que afetam o atendimento, Petronilo diz que a situação é similar em toda rede de saúde pública. “Faltam equipamentos, profissionais e as pessoas reclamam dos terceirizados”, afirmou. Essa foi a terceira vistoria conjunta de 2009 promovida pela OAB/DF e pelos conselhos da área de saúde. Também foram vistoriados neste ano o Hospital Regional da Asa Sul (Hras) e o Hospital Regional do Gama. O objetivo das entidades é verificar as condições de funcionamento e atendimento nos hospitais públicos do DF. Pretende-se realizar um levantamento completo do setor e ao final das visitas entregar um relatório para o governador José Roberto Arruda. Motivada por denúncias anônimas, a Comissão de Direitos Humanos da OAB/DF vistoriou no fim de 2008 os Hospitais de Base, da Ceilândia e do Gama. Foto: Valter Zica/OAB-DF


Fique Informado

Fale Conosco


SEPN 516 Bloco B Lote 7 | Asa Norte | Brasília/DF | 70770-522 - Salas do Advogado

[email protected] - [email protected] - (61)3036-7000

Parceiros: