Brasília, 6/12/2010 – A história do membro vitalício, ex-presidente da OAB/DF, Esdras Dantas, se confunde com a da Seccional. Há 30 anos ele se dedica à OAB. “Ingressei na Ordem em 1979. Passei todos esses anos dedicando parte da minha vida à entidade. Eu me sinto extremamente honrado por ser um membro honorário vitalício, com direito a voz e a voto. Como tal, continuarei defendendo os interesses da entidade e dos advogados do DF. Sinto-me realmente um filho desta Casa. Tenho certeza de que nunca abandonarei a Ordem, como a Ordem nunca me abandonará”.

Na opinião de Esdras, a defesa intransigente dos perseguidos políticos é um dos marcos nesses 50 anos da OAB/DF . “A Ordem recebia todos aqueles que lutavam pela democracia, pela redemocratização do país. Eu mesmo fui advogado de alguns sindicalistas injustamente presos, porque clamavam, na rua, à Ordem dos Advogados do Brasil, o retorno da democracia”.

Esdras Dantas destaca a rica história da entidade. Segundo ele, nesses 50 anos, a Ordem sempre esteve presente nos grandes acontecimentos nacionais e do DF. “Nossa Casa foi invadida, incendiada, violada, mas o advogado do Distrito Federal sempre combateu essas arbitrariedades, e no final saímos todos vencedores”.

Para Esdras, o futuro espelha o passado de lutas. Continuaremos sempre lutando, porque esse é o papel histórico da nossa entidade. Que a OAB/DF continue tendo a importância que tem na sociedade civil. Que continue em defesa da cidadania e, sobretudo, defendendo os interesses daqueles que defendem o cidadão, que é o advogado.

Thayanne Braga
Assessoria de Comunicação – OAB/DF