Como a OAB/DF vem atuando na defesa das prerrogativas dos Advogados? Um exemplo recente que pode ser comentado diz respeito ao HC que trancou a ação penal contra Procuradores do DF? Estefânia Viveiros – A Ordem foi chamada a atuar no processo dos Procuradores do Distrito Federal e, verificando a grave violação das prerrogativas, fiz questão de pessoalmente – acompanhando o Procurador-Geral, Dr. Miguel, e o Presidente da APDF, Dr. Marcos – ir aos desembargadores para entregar os memoriais e explicar a situação ocorrida. Neste caso, a OAB fez questão de registrar que, além da violação das prerrogativas do advogado, foi violada a independência dos Procuradores no exercício profissional. Sem dúvida, foi uma grande vitória. Diante do absurdo do processo que existia com relação aos Procuradores do Distrito Federal, resolvi comparecer ao julgamento. O próprio advogado Eduardo Toledo reiterou, da tribuna, a independência que deve existir entre os magistrados, os membros do Ministério Público e os advogados, registrando, naquela ocasião, a preocupação da OAB no tocante à violação, a quebra de prerrogativas e a falta de independência funcional. Também acompanhei a APDF a cada desembargador que participaria do julgamento do HC, deixando claro a preocupação da Ordem nesse aspecto. Não estávamos pedindo nenhum favor, mas sim o cumprimento da lei. Exclusivamente.