Brasília, 19/2/2014 – “Tenho certeza que todos, que nesse momento solene em que comemoramos oficialmente nossa entrada nos quadros da ordem, iremos desempenhar com esforço, dedicação e ética a defesa do Estado democrático de Direito e de nossos futuros clientes, os quais esperam de nós compromisso e dedicação profissional”, disse Jeanne Michelle Matozinhos de Carvalho Ferreira, oradora da primeira turma de novos advogados que receberam a carteira da Ordem, em cerimônia ocorrida na quarta-feira (19), na sede da Seccional.

O paraninfo da primeira turma Osmar Alves de Melo disse que a profissão de advogado é a mais nobre entre todas e a única inscrita na Constituição Federal. Ele elencou todas as prerrogativas que os advogados têm direito e, em seguida, os deveres fundamentais. “Companheiras e companheiros, o advogado autêntico cuida dos assuntos de seus clientes com mais rigor do que o tratamento que dispensa aos seus próprios interesses, posto que destes ele pode abrir mão, mas com aqueles que ele não têm direito de transigir”.

unnamed (5)O orador da segunda turma Carlos Augusto Pinheiro do Nascimento disse aos colegas que todos devem proceder de forma que se tornem dignos de respeito. “Nossa atitude, sobretudo na vida profissional, deverá estar pautada na ética, na moral e no comprometimento com o direito e com a Justiça”.

O paraninfo da segunda turma Jacques Veloso proferiu vários conselhos aos novos advogados. “Paciência e perseverança. Não se constrói uma carreia na advocacia do dia para a noite. A advocacia costuma ser grata àqueles que nela acreditam. Se especializem. Planejem-se a curto, médio e longo prazo. Tenha sempre foco no seu cliente, por mais chato que ele seja, é ele quem paga as contas. Trabalhe muito a sua imagem, tenha ética no seu trabalho e se afaste de quem não têm”.

O presidente da OAB/DF, Ibaneis Rocha, disse aos novos advogados que esse ano precisa ser o da ética. “A responsabilidade de se tornar advogado é muito grande. Você tem de ser ético durante toda a sua profissão, somente agindo dessa maneira você vai encontrar o reconhecimento dentro da advocacia e dentro da sociedade”.

Severino Cajazeiras, vice-presidente da OAB/DF, presidiu a solenidade da segunda turma. Para ele, os advogados tem um papel muito importante a desempenhar na sociedade. “Vocês que receberam a carteira agora são a própria OAB. Cada de um nós tem esse papel importantíssimo que é a defesa do Estado democrático de Direito. Vocês são os fiscais da boa administração da Justiça”.

Confira abaixo as ideias dos oradores das duas turmas sobre seus planos, expectativas e metas na nova jornada profissional

michelleJeanne Michelle Matozinhos de Carvalho Ferreira, 34 anos
Por que você escolheu ser advogada?
Sou formada em serviço social, atualmente atuo como assistente social na Universidade de Brasília. Direito sempre foi um sonho antigo e aliado ao que eu aprendi no curso de serviço social, decidi entrar no curso de Direito que é a profissão na qual me sinto mais realizada.

Como você se vê daqui a 10 anos?
Eu pretendo iniciar com a carreira de advogada, mas depois sonho ou com o Ministério Público ou com a Magistratura. Daqui a 10 anos quem sabe eu tenha alcançado umas dessas carreiras. Com os estágios, me despertou o interesse pela advocacia, então pretendo advogar um tempo, mas visando essas outras carreiras.

Para você, qual o papel da Ordem na sua jornada profissional?
Eu já participei de alguns eventos organizados pela OAB, eles são importantes. Eu vejo a OAB como instituição de defesa do advogado, do Estado democrático de Direito, também contribui muito com questões da sociedade. É uma instituição muito importante tanto para sociedade como para os advogados.

carlosCarlos Augusto Pinheiro do Nascimento, 25 anos
Por que você escolheu ser advogado?
Desde sempre o curso de Direito foi uma paixão para mim. Eu já fui militar e à época em que fui militar, quando havia algumas defesas prévias, alguns procedimentos administrativos que tinham militares envolvidos, eu já estava ali contribuindo com as defesas, elaborando petições. Eu sempre vivi muito no mundo jurídico e daí surgiu a paixão pela advocacia.

Como você se vê daqui a 10 anos?
Eu me vejo num escritório grande, com bastante clientes, consolidado no mercado, na área do direito trabalhista que é o meu foco. E um advogado como todos devem ser com ética, moral e, sim, bem financeiramente.

Para você, qual o papel da Ordem na sua jornada profissional?
A OAB sempre foi crucial também nessa jornada, como estudante, depois como bacharel e agora como advogado. Desde o sétimo semestre do meu curso eu tirei a carteira de estagiário da OAB, o que possibilitou usufruir de muitas benesses que a OAB dispõe aos advogados e estagiários como as salas, computadores e impressores, podendo inclusive, com a supervisão de um advogado, marcar alguma reunião com cliente. A OAB foi crucial na questão logística, no apoio que todo iniciante precisa de estrutura, que normalmente não se tem, mas a OAB proporciona isso aos seus advogados e estagiários.

Reportagem – Tatielly Diniz
Fotos – Valter Zica
Comunicação Social – OAB/DF