Curitiba (PR), 22/11/2011 – O ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Carlos Eduardo Caputo Bastos, defendeu, na segunda-feira (21) o fim das coligações nas eleições proporcionais ao participar do painel Direitos Políticos, na programação da XXI Conferência Nacional dos Advogados, que acontece em Curitiba. Na opinião de Caputo Bastos, as distorções nas eleições tem causado um grande embaraço na composição partidária. “Temos assistido muitas distorções porque às vezes você vota em um candidato e num partido e acaba elegendo outro candidato de outro partido. Na reforma política, esse tema certamente será amplamente discutido”, afirmou.

Caputo Bastos lembrou que qualquer reforma do Parlamento depende muito das convergências políticas. “É muito difícil construir esses consensos no Congresso, mas não tenho dúvidas de que é urgente uma definição sobre a questão do financiamento público, da existência ou não de cláusula de barreira e da cláusula de desempenho”, acrescentou. Após a palestra o ex-ministro foi cumprimentado pelos advogados brasilienses Antonio Carlos de Almeida Castro, mais conhecido como Kakay; Daniela Tamanini, da Comissão de Prerrogativas da OAB-DF e Ana Carolina Arrais Bastos, da Comissão Jovem da Seccional de Brasília.

Fonte: Conselho Federal da OAB