Brasília, 26/01/2011 – Em 2010, a FAJ comemorou seus 25 anos. A data não passou em branco. A Diretoria da OAB/DF se empenhou na recuperação da Fundação. Entre as realizações estão o pagamento de dívidas junto ao INSS, prestações de contas ao Ministério Público, reforma da Casa do Advogado em Taguatinga, ampliação do número de profissionais com toda a folha de pagamento mantida pela OAB, além da aquisição de móveis e novos computadores.

“Quando assumimos a direção da OAB/DF em janeiro de 2010, a FAJ corria o risco de ser extinta porque não prestava contas há 5 anos ao Ministério Público. Pagamos as dívidas, prestamos contas, fortalecemos a Fundação. O resultado é o reconhecimento. No final de 2010 recebemos a visita de um grupo de promotores do MPDFT querendo a parceria da FAJ para atuar na defesa de vítimas da violência doméstica, parceria que deve ser concretizada neste ano”, destacou o presidente da Seccional, Francisco Caputo.

O presidente da Fundação, Paulo de Castro, avaliou positivamente a atual gestão. “A nossa equipe assumiu com muito entusiasmo, sabendo que teria um desafio pela frente. Já realizamos parte desse trabalho em 2010 e queremos, em 2011, dobrar o nosso trabalho, no sentido de abrirmos mais dois núcleos, para que a FAJ realmente atenda a população carente do DF”.

No ano passado, foram realizados 5.567 atendimentos a pessoas carentes. A FAJ atuou em 984 processos judiciais distribuídos entre todas as Vara de Brasília, sendo 599 processos junto as Vara Criminais e de Entorpecentes e 385 em diversas áreas do direito. “O total de atendimentos foi realizado pelos núcleos instalados na Sede da OAB/DF, Sobradinho, Taguatinga e Santa Maria”, destacou o presidente.

O Ciclo de Palestras da FAJ fez parte das comemorações do mês do advogado, em agosto de 2010. A Universidade Católica de Brasília e as Faculdades Projeção assinaram convênios com a FAJ.

Para 2011, a Fundação pretende continuar com os Ciclos de Palestras envolvendo os principais temas da atualidade, além de promover círculos de estudos e seminários que tenham por objetivo a assistência judiciária e a preparação dos estagiários.

Os advogados e a sociedade podem contar com a participação da FAJ em mutirões, ação global, eventos promovidos por conselhos de gêneros, associações de moradores, prefeituras comunitárias, igrejas e administração regional. “Não somos remunerados, nem usufruímos de qualquer tipo de vantagem ou benefício, quer de forma direta ou indireta. Nosso trabalho é realizado por amor à causa”, concluiu Paulo de Castro.

Thayanne Braga
Assessoria de Comunicação – OAB/DF