Brasília, 28/8/2013 – Com a participação de aproximadamente 200 jovens advogados, a Comissão de Apoio ao Advogado Iniciante da OAB/DF promoveu a palestra “Vencendo na Advocacia: os desafios do início da profissão”, ministrada pelo ex-presidente do Conselho Federal da OAB, Cezar Britto, na segunda-feira (26/8). O evento marcou o início dos trabalhos do 2º semestre de 2013 e esclareceu sobre os diversos problemas enfrentados nos primeiros anos da carreira advocatícia, no sentido de demonstrar os caminhos para o sucesso e realização profissional.

O secretário-geral adjunto Juliano Costa Couto representou a diretoria da Seccional no evento. “Temos tido a preocupação de transmitir para a advocacia do Distrito Federal as conveniências, as benesses, as melhores perspectivas para aqueles que optam, após a formação na faculdade, em seguir carreira na advocacia privada. E ouvir o Cezar Britto é sempre um aprendizado enorme”.

Camilo Noleto, presidente da comissão, disse que o grupo vem buscando instruir e motivar os advogados em início de carreira, bacharéis e estudantes, para que invistam na carreira de advogado, bem como para que conheçam e participem da Ordem dos Advogados. “Nossa Seccional está efetivamente preocupada com a orientação dos novos advogados, tanto em relação a carreira na advocacia, como também sobre a defesa de suas prerrogativas. Estamos sempre de portas abertas”.

Cezar Britto usou sua experiência de mais de 20 anos no exercício da advocacia e aconselhou os presentes. “É no hoje que devemos construir a nossa vida. Vivendo-a intensamente e aprendendo a cada dia, e não pensar no amanhã sem viver absolutamente o hoje. Aproveitar o hoje é o grande segredo da vida”. Falou também sobre os desafios da carreira. “Um dos grandes desafios da nossa vida é enfrentarmos os nossos medos, os nossos próprios desafios”.

O palestrante contou como foi o início de sua carreira. “Quando me formei resolvi, como muitos de vocês, montar um escritório com mais dois tios. Também como acontece com muitos de vocês, absolutamente nenhum cliente aparecia. O meu primeiro cliente eu perdi, ele fez a consulta, foi embora e nunca mais voltou. Durante dois anos, sobrevivíamos, eu e minha esposa, apenas com o dinheiro dela que tinha um emprego privado em um banco particular, e mesmo assim eu não desisti da advocacia. Para exercer a advocacia você precisa ter vocação, pois ela é construída no dia-a-dia, paulatinamente ao longo do tempo”.

Fernanda Brasil Bezerra, advogada iniciante, falou que a palestra serviu como incentivo. “Vi que para conseguir o sucesso da profissão há um longo caminho a ser percorrido”. Aline Estrela confessou que estava aflita ao iniciar a carreira. “Estava pensando em desistir antes mesmo de começar, e a palestra me motivou bastante. E mais, tive a certeza de que não sou a única a passar pela dificuldade acentuada”.

Reportagem – Priscila Gonçalves
Foto – Valter Zica
Comunicação Social – Jornalismo
OAB/DF