Os especialistas Sérgio Fadel, Alexandre Motta, Alexandre Teixeira, Katia Macedo e Ismael Lima abrilhantaram o III Congresso de Gestão Jurídica da OAB-DF, na noite desta segunda (21), abertura do evento, compondo o painel Marketing Jurídico. Eles abordaram a necessidade de o profissional do Direito destacar-se e manter-se no mercado da advocacia brasileira em vista de cenários cada vez mais competitivos.

Sérgio Fadel, especialista em gestão de escritórios de advocacia e marketing jurídico, abriu a programação conceituando o que é o marketing e a importância dele. “É uma forma de ver o mundo, de ver a empresa, de enxergar o desenvolvimento de novos negócios. O marketing em si é fundamental para todos que querem desenvolver novos produtos e serviços; atender bem o cliente e ter conhecimento de mercado, ou seja, enxergar o futuro”.

Na palestra “Utilizando Estratégias de Marketing para Novos Negócios, Sérgio Fadel destacou três tópicos que podem ajudar profissionais do Direito a fazerem a diferença em seus negócios: “a análise de mercado, o personal branding e o networking”. Segundo ele, são elementos fundamentais e devem ser bem trabalhados. “É necessário, ainda, desbloquear nosso potencial criativo para expressar conhecimento e valores. Temos que aprender. Não é algo impossível, pois isso garantirá um futuro melhor para todos”.

“Blindagem Institucional na Advocacia”

O consultor e sócio diretor do grupo Inrise e autor do livro “O guia definitivo do marketing jurídico”, Alexandre Motta, ressaltou a importância da blindagem institucional. “É preciso estar institucionalmente forte para que o mercado nos perceba da maneira correta. O que muitos não entendem é que o mercado está exigente e é preciso destacar-se nele.”

Segundo Alexandre Motta, ao entrar no mercado e buscar clientes, eles virão atrás do profissional e o investigarão. “Então, sugiro seis itens que devem ser blindados em sua advocacia: o logotipo, o site, o folder impresso, o folder digital, a newsletter e as redes sociais.” Motta recomenda o investimento nesses pontos para passar, de maneira correta, a imagem do escritório ou do profissional. “A atualização nos meios digitais deve ser constante. Quem não trabalha bem esses seis itens, infelizmente, fica para trás e perde mercado.”

“Como Implementar e Evoluir o Marketing Jurídico Digital”

Para Alexandre Teixeira, sócio fundador da Incompany, empresa de assessoria de marketing jurídico, as pessoas acompanham o profissional pelo conhecimento que ele prepara e distribui. “O marketing jurídico pode ser entendido como um grande marketing de relacionamento.”

Evoluir nesse universo, segundo o especialista, requer novas estratégias e caminhos. Ele elenca: “Institucional & branding, uma ajuda para se colocar no mercado visualmente; marketing de relacionamento, que é a manutenção do bom diálogo com os clientes; também, publicações jurídicas, que mostram o que é produzido pela empresa e a visão dela. Imprescidível contar com site, aplicativo, marketing digital, assessoria de imprensa e inbound marketing.

Esse conjunto mencionado por Teixeira pode apoiar uma ação que deve ser bem planejada e em três fases. “Primeiramente, é necessário um plano de soluções x mercado, para a definição de seus produtos, do nicho e do público-alvo”, observa. Depois, há o plano de comunicação: “nele vamos estruturar todas as estratégias para que a geração de conteúdo seja validada”. Por fim, a terceira e mais evoluída ação recomendada é inbound marketing, estratégia para atrair tráfego para um site e converter clientes. É quando se define quais são os produtos mais indicados para investir: blogs, podcasts, newsletter, entre outros.

“Decisões Estratégicas para se Diferenciar em um Mercado Competitivo”

A estrategista de negócios para advogados, treinadora em marketing, liderança e sócia-gerente da Premium Consultoria, Katia Macedo, entende que “vivemos uma revolução na advocacia e o mercado cresce rapidamente”. Ela destaca que já são 1.267.641 advogados atuando, 50 mil escritórios e que há uma proliferação de lawtechs. “Como se destacar e conseguir clientes?”, ela pergunta, para responder: “é preciso ter um diferencial.”

Segundo dados pesquisados pela Consultoria Altman Weil sobre a necessidade do diferencial nas vidas dos profissionais,  “as empresas que buscaram mostrar seu diferencial, conseguiram um aumento de 50% no número de clientes, enquanto as que não se preocuparam com isso cresceram apenas 28%”. 

Katia Macedo entende que, para ser percebido como diferente, o profissional precisa conhecer-se a partir de importantes questões. A primeira delas é saber qual serviço prestar (ela ressalta que um escopo do que se pode oferecer é essencial e, principalmente, perceber quais clientes são lucrativos (ela usa uma matriz de atratividade de clientes e serviço. Em segundo lugar, Katia sugere entender melhor o cliente:  “a quem se destina os seus serviços?”. A terceira dica é descobrir o cliente ideal. “Ninguém vai procurar você porque o seu escritório faz tudo. Querem alguém que entenda bem o problema deles e isso é tanto para pessoas físicas quanto para negócios”, observa.

Para Katia Macedo, “não há como ter resultados diferente, sem ter atitudes diferentes”. Ela recomenda “pensar e agir estrategicamente”.

“Marketing para as Redes Sociais – Como construir sua imagem no Instagram?”

Finalizando o primeiro dia do III Congresso de Gestão Jurídica da OAB-DF, o produtor de conteúdo, professor e dono do canal Rede Social Descomplicada, Ismael Lima, destacou 10 itens que a advocacia pode trabalhar na rede social Instagram para passar uma boa imagem.

“É importante gerar conteúdo; humanizar; ter controle; adequar-se à realidade; pesquisar o que estão fazendo; estudar sempre; saber quem vai atender; chamar a atenção das pessoas; repetir tópicos e, por fim, autoconhecimento. Cada um desses itens pode ajudar a construir uma imagem, fazer o profissional posicionar-se. Contribuem para que as pessoas entendam o que você faz e o que domina”, explica.

Segundo o produtor, o Instagram é um bom lugar para se ganhar espaços e deve ser explorado. “Em seis meses, a plataforma recebeu 100 milhões de novos usuários e eles chegaram e querem informações, precisam de conteúdos. É uma excelente oportunidade trabalhar a imagem nesse canal porque as pessoas estão de olho ali. Se você não está investindo, está deixando dinheiro na mesa”, acredita Ismael Lima.

Veja aqui, na íntegra, o painel sobre Marketing Jurídico.

Participe dos outros dias de Congresso!

Programação completa aqui

Comunicação OAB/DF
Texto: Neyrilene Costa (estagiária sob a supervisão de Montserrat Bevilaqua)