NOTA DE REPÚDIO À VIOLÊNCIA CONTRA O ADVOGADO PAULO BEZERRA DA SILVA

A Seccional do Distrito Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/DF) soma-se à nota de repúdio assinada pelos advogados Renato Almeida, Ricardo Alvarenga, Max Telesca e Eduardo Alckmin em vista da “forma covarde, hedionda, que fere as nossas prerrogativas de advogados, no exercício da nossa profissão de advocacia, na busca do direito e da verdade”, tendo em vista a bárbara violência perpetrada contra o Dr. Paulo Bezerra da Silva, ontem (20/5) de tarde.

Relatam Renato Almeida, Ricardo Alvarenga, Max Telesca e Eduardo Alckmin que o advogado Paulo Bezerra da Silva acompanhava testemunhas em audiência dentro das investigações que apuram o processo eletivo de Águas Lindas de Goiás. Ao sair do Fórum, foi “covardemente violentado, agredido e ameaçado por três homens encapuzados enquanto voltava para a sua residência”.

“Achamos que isso uma afronta ao direito, uma ameaça à testemunha e uma violação das prerrogativas de advogados, onde quase levou a óbito o Dr. Paulo”, continuam os advogados na nota de repúdio.

Segundo os advogados, constrangimento, coação e ameaça a testemunhas se verificam em razão das investigações relacionadas ao processo eletivo de Águas Lindas de Goiás. “Chega de tortura, chega de ameaça e chega de violação aos princípios básicos do direito e das prerrogativas dos advogados”, afirmam.

A OAB/DF é solidária aos advogados, sobretudo coloca-se, também, à disposição do advogado Paulo Bezerra da Silva, pedindo a Deus que se recupere e prontamente possa estar com sua família.

Délio Lins e Silva Jr. presidente da OAB/DF
Rafael Martins, diretor de Prerrogativas da OAB/DF


Fique Informado

Fale Conosco


SEPN 516 Bloco B Lote 7 | Asa Norte | Brasília/DF | 70770-522 - Salas do Advogado

[email protected] - [email protected] - (61)3036-7000

Parceiros: