A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional do Distrito Federal, demonstra sua perplexidade com as declarações do senador Cristovam Buarque sobre o Exame de Ordem, feitas por meio de twitter nessa quarta-feira, 16 de junho.

Ao declarar que “ou fazemos exame para toda profissão, ou para nenhuma”, o excelentíssimo senador presta um desserviço à nação. Principalmente por ser especialista em Educação, o senador deveria ter conhecimento de que o Exame de Ordem é um filtro necessário para garantir a qualidade dos profissionais que irão lidar com os bens mais preciosos da vida dos cidadãos: a liberdade, o patrimônio e a honra.

O ensino deficiente do Direito, ocasionado pela proliferação dos cursos jurídicos pelo país, exige esse cuidado. Ao contrário do que propalam os críticos do Exame, a seleção está longe de ser uma reserva de mercado. Trata-se, a bem da verdade, de um instrumento que protege a própria sociedade, para que ela não seja vítima de profissionais despreparados, que chegarão aos milhares ao mercado, caso o Exame seja extinto.

Francisco Caputo
Presidente da OAB/DF