A OAB/DF entrou na era do pregão eletrônico. O sistema de compra por intermédio desta modalidade, disponível no site do Banco do Brasil na Internet, foi usado pela primeira vez no dia 12 de março para aquisição de computadores e periféricos. Até o dia 22, a Seccional terá adquirido materiais diversos em oito pregões, imprimindo transparência nos procedimentos de compra, agilidade e otimização de recursos.

O sistema eletrônico de compras foi adotado pelo Conselho Federal da OAB em fevereiro deste ano. Segundo o gerente de Organização e Administração do Conselho Federal, Artur da Silva Junior, ninguém precisa mais sair de sua sala ou enviar cartas-consulta pelo Correio. “Basta ter um computador conectado à internet para fazer a compra e qualquer pessoa que tenha acesso à iternet pode acompanhar o pregão”, explicou.

As compras são realizadas em uma sessão pública, que ocorre na chamada “sala virtual de disputa”, disponível no site do Banco do Brasil. De um lado fica o órgão licitante e de outro os fornecedores, que fazem a oferta dos produtos ou serviços e apresentam seus preços. Só podem participar da disputa os fornecedores que preencheram todos os requisitos estabelecidos no edital de compra.

A vantagem, além da economia, é o fato de a OAB poder negociar com fornecedores de todo o Brasil na busca pelo menor preço. Desde que o fornecedor tenha cumprido as regras previstas no edital, pode participar da licitação eletrônica e vender seu produto. Não há valor mínimo ou teto estipulado para a negociação.

No próximo dia 20 de abril, a OAB/DF colocará três novos editais na página, para aquisição de material de expediente, materiais elétricos e hidráulicos e material gráfico. Além da Seccional do DF, também a da Bahia já aderiu ao pregão eletrônico.