As contas de 2017 da atual gestão foram aprovadas nesta quinta-feira (22), pelo Conselho Pleno da OAB/DF. Por aclamação, ambos os demonstrativos contábeis, OAB/DF e CAA/DF, foram aprovados pelo Conselho Seccional, com registro de superávit orçamentário.

O relator do processo, conselheiro João Paulo Amaral, observou que a prestação de contas atende a todas as exigências do Art. 61 do Estatuto da Advocacia e do Provimento 101/2003 do Conselho Federal da Ordem. “Gostaria de parabenizar a gestão porque a previsão orçamentária está de acordo com o previsto e houve até mesmo um superávit orçamentário”, disse. “A prestação de contas reflete com exatidão a realidade orçamentária dos procedimentos fiscais auditados”.

Juliano Costa Couto, presidente da OAB/DF, reforçou a seriedade da gestão no trato das anuidades da advocacia do Distrito Federal. “A aprovação das contas é o reconhecimento do sério trato que damos dado às contribuições destinadas à Ordem, com receitas a maior do previsto da ordem de mais de R$ 700.000 e também com redução nos gastos”.

Costa Couto atribuiu parte do superávit a diversos mutirões realizados para renegociar dívidas de inadimplentes e propositura de ações de cobrança. “Mesmo com a contenção de despesas fizemos diversas obras na sede, nas Subseções, nas salas dos advogados, no Clube e investimos na infraestrutura tecnológica. Tudo para melhor atendimento da advocacia”.

Presente à sessão, o conselheiro federal e diretor da OAB nacional, Ibaneis Rocha, lembrou que as diversas obras só são possíveis porque a Seccional está com as contas em dia. “A Ordem dos Advogados do DF nunca esteve tão bem financeiramente ao longo de toda a sua história. Temos que agradecer esse trabalho que tem sido feito. Vivemos um ambiente de irresponsabilidade fiscal em todos os locais e nós, da OAB/DF, damos exemplos de respeito pela anuidade dos advogados”.

Antonio Alves, diretor-tesoureiro da OAB/DF, é responsável pelo equilíbrio das contas da Seccional desde a gestão 2013. “A aprovação das contas, da forma como ocorreu, demonstra o zelo da Seccional e da gestão com o dinheiro da anuidade”.

Caixa de Assistência dos Advogados do DF

Na ocasião, o conselheiro João Paulo Amaral também relatou as contas da Caixa do ano de 2017. “A exemplo da Seccional, a CAA/DF teve superávit. mesmo mantendo e ampliando seus serviços. No entender da Comissão, a Caixa cumpriu com todos os requisitos para a regularidade de suas contas. Da mesma forma, a Comissão recomenda a aprovação das contas”, disse Amaral.

Juliano Costa Couto, enfatizou que a OAB/DF anda de mãos dadas com a CAA/DF em todas as obras e realizações da Seccional. “A CAA/DF tem conseguido atender aos anseios da advocacia do DF, trazendo novos convênios, benefícios e, ainda assim, tem suas contas aprovadas e seu saldo positivo”, ressaltou.

Ibaneis Rocha saudou o trabalho da diretoria da Caixa. “O trabalho da Caixa vem sendo muito positivo. A Nossa Caixa de Assistência dos Advogados tem hoje tem uma marca muito clara de que realmente trabalha pela advocacia do Distrito Federal. Fica nosso agradecimento pelo trabalho”.

Para Marcelo Lucas, diretor-tesoureiro da CAADF, é grande satisfação ter as contas aprovadas. “Os resultados são frutos de responsabilidade e trabalho no uso dos recursos em benefício da classe. Para mim representa também a resposta da confiança depositada em nós pela advocacia do DF”.

Maxmiliam Patriota, secretário-geral da CAADF, também acompanhou a aprovação das contas no Conselho Pleno.