O Pleno da OAB Nacional aprovou a instituição, em calendário oficial, do dia 27 de agosto como o “Dia Nacional de Luto da Advocacia Brasileira”.

Faz referência aos 40 anos do atentado, por carta-bomba, endereçado ao presidente da nacional da OAB, Eduardo Seabra Fagundes, que vitimou fatalmente a secretária da presidência, Lyda Monteiro da Silva.

A sede da OAB, nos anos de 1980, estava instalada no Rio de Janeiro e a entidade apoiava a democracia e o respeito aos direitos fundamentais do cidadãos.

O conselheiro federal Hélio das Chagas Leitão Neto, autor da homenagem, entende que o atentado foi “uma clara e cruel tentativa de intimidação política”.

Esse episódio nunca foi esclarecido. Assim, ninguém foi responsabilizado.

A relatoria ao pedido de Leitão Neto foi do conselheiro federal José Carlos de Oliveira Guimarães Júnior (MT).

Para o presidente da OAB/DF, Délio Lins e Silva Jr., a homenagem é “justa e reafirma o papel da OAB como entidade que defende a democracia e a cidadania”.

Comunicação OAB/DF com informações da OAB Nacional