O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cezar Britto, solicitou no domingo (25) ao ministro da Justiça, Tarso Genro, a indicação de um delegado especial da Polícia Federal para apurar o assassinato do membro da Comissão de Direitos Humanos da OAB de Pernambuco  Manoel Bezerra Matos Neto, de 44 anos. O advogado foi assassinado na noite de sábado, em uma casa de veraneio na praia de Pitimbu (PB). Dois homens encapuzados entraram na casa onde Bezerra Matos estava com a família, mandaram que todos deitassem e atiraram várias vezes contra o advogado, que morreu no local. Assessor parlamentar, Bezerra Matos morava em Itambé, na mata norte de Pernambuco. Ele ficou sob proteção policial por um ano por ser um dos denunciantes do grupo de extermínio na cidade. Segundo o deputado federal Luiz Couto (PT/PB), o advogado estava sofrendo ameaças de morte há vários meses. A presidente da OAB/DF, Estefânia Viveiros, manifestou o sentimento de pesar à família do advogado e à seccional pernambucana. “A advocacia brasileira está em luto, um caso brutal desse não pode seguir impune, tenho certeza de que a OAB não se deixará intimidar”, disse Estefânia. “Vamos acompanhar de perto o caso, certos de que os assassinos e os possíveis mandantes do crime serão descobertos pela polícia”, afirmou Britto. Com informações do Conselho Federal da OAB