Brasília, 12/12/2011 – O Tribunal de Ética e Disciplina (TED) da OAB/DF recebeu carta branca do presidente deste Conselho Seccional, Francisco Caputo, para processar qualquer advogado que utilizar de captação irregular de clientela, por meio dos chamados “puxadores”: pessoas que abordam potenciais clientes nas imediações das delegacias do trabalho e de escritórios.

De acordo com o presidente da OAB/DF, Francisco Caputo, a entidade repudia o uso dessa prática oportunista e irregular de captação de clientes. “A Ordem mantém os valores e princípios exigidos no exercício da profissão e pretende coibir qualquer ato que atente contra a ética que deve presidir a advocacia”, afirmou.

A denúncia sobre as atividades irregulares foi apresentada pela presidente da Subseção da OAB/DF em Taguatinga, Maria Conceição Filha, onde atua há 20 anos como advogada. “Eu defendo um trabalho com lisura, ética e honestidade”, afirma. Acompanhada de uma comissão formada por 20 profissionais da advocacia de Taguatinga, ela esteve na sede da Ordem para relatar o problema e solicitar providências contra essa prática desleal.

Segundo Conceição, a questão já está se tornando crônica e não condiz com o Estatuto da OAB. Ela está à frente da Subseção de Taguatinga há dois anos. “Mas, há muito tempo eu sinto o anseio de exterminar essa prática desleal”, afirmou.

Para o presidente da OAB/DF, essa iniciativa vem contribuir com o respeito e a valorização do trabalho do profissional da advocacia. Portanto, Caputo solicitou ao presidente do TED, Claudismar Zupiroli, que investigue o fato e aplique a punição devida a todos aqueles que desrespeitarem as normas do exercício profissional.

Reportagem – Helena Cirineu
Comunicação Social – Jornalismo
OAB/DF