Brasília, 09/06/2011 – O presidente da OAB/DF, Francisco Caputo, recebeu em audiência na terça-feira (07/06) o representante da Rede Desarma Brasil, Everardo de Aguiar Lopes. No encontro endossou seu apoio às causas defendidas pela Rede e compromissou a adesão da Seccional ao comitê gestor da campanha pelo desarmamento no DF.

“É um projeto fundamental. É preciso desarmar a população e dar educação, opção de lazer e combater o tráfico de drogas. A OAB apoiará qualquer ação em benefício da população”.

Lopes apresentou a Caputo as premissas da Campanha Nacional do Desarmamento 2011, lançada pelo Ministério da Justiça na última semana, que tem o objetivo de recolher o maior número possível de armas por entrega voluntária. “Constituiremos o comitê para mobilizar a sociedade na campanha e discutir a questão abertamente, com transparência, democratizando de forma séria e correta a informação quanto ao uso de armas de fogo”.

O Distrito Federal é um dos lugares onde mais se apreendem armas no Brasil. Segundo dados da Secretaria de Segurança Pública, sete armas ilegais são apreendidas diariamente, o que totaliza mais de duzentas por mês.

Outro dado dá conta de que em mais de 70% dos casos em que uma vítima armada tenta se defender, o criminoso domina a situação. “A pessoa que vive da atividade criminosa leva vantagem por causa do fator surpresa. Ela vai para cometer um delito que a vítima normalmente não espera”, comentou Everardo Lopes.

A Rede Desarma Brasil foi criada em março de 2005 com o objetivo de ampliar a campanha de desarmamento no Brasil. Participam diversas organizações que trabalham com temas relacionados à segurança pública, ao enfrentamento da violência e à promoção da paz social, como a CNBB, a Central Única das Favelas e o Conselho Federal da OAB. A Rede também integra o Conselho da Campanha Nacional do Desarmamento 2011.

Reportagem – Demétrius Crispim
Foto – Valter Zica
Assessoria de Comunicação – OAB/DF