O presidente da OAB/DF, Francisco Caputo, anunciou a criação da Ouvidoria da OAB/DF para, até o final de fevereiro, inaugurar um novo canal de diálogo entre a população e a instituição. Caputo antecipou que o advogado Marcelo Soares França responderá pelo cargo. Reconhecido pelo ponderado temperamento, o ouvidor antecipa o perfil de sua função: “O ouvidor não é um crítico de plantão, mas sim um agente permanente de defesa da cidadania”. O objetivo maior da Ouvidoria será disponibilizar informações fidedignas sobre a realidade vivenciada por advogados e cidadãos que se relacionam com a OAB/DF. A Ouvidoria permitirá a recomendação de posturas e a sugestão de medidas destinadas ao aprimoramento da instituição e de seus serviços. Estreitará o relacionamento entre os membros da categoria e seus representantes, garantindo o direito de manifestação do cidadão usuário sobre os serviços prestados pelos advogados e pela OAB/DF. A sistemática de atendimento envolverá recursos da tecnologia da informação e recursos da informática. Será a oportunidade de manifestar, sem ônus algum, na forma de denúncias, reclamações, críticas e sugestões sobre os serviços prestados pela Ordem dos Advogados do Brasil do Distrito Federal. “Com o esforço das pessoas que fazem a OAB/DF, cumpre-se a honrosa missão institucional desse órgão, incentivando a melhor qualidade dos serviços prestados, sensibilizando empregados ao bom conviver com o destinatário final de nossas ações, resgatando a ética e elevando a consideração à própria Ordem e, principalmente, buscando transformar em realidade o respeito ao cidadão”, previu França, que atribui elevado grau democrático à iniciativa que cria a Ouvidoria.