Brasília, 4/2/2014 – “A sensação da população, hoje, como um todo é de insegurança”, disse o presidente da OAB/DF, Ibaneis Rocha, durante audiência pública ocorrida nesta terça-feira (4), na Câmara dos Deputados, com a participação de todos os envolvidos no setor de segurança pública do DF.

“A população é que ficou penalizada por toda essa situação. Quer queira, quer não, esses números que agora se tornaram alarmantes vieram por conta de uma população que ficou abandonada pelos dois lados, pelo governo e pela corporação. O momento agora é de distensionar esse clima e buscarmos uma solução. A cada dia que passa quem sofre é a população do Distrito Federal”, afirmou o presidente da Ordem.

O secretário de segurança pública, Sandro Avelar, disse que as forças de segurança pública conseguiram tirar o DF do ranking de uma das regiões metropolitanas mais violentas do mundo. “É fato que em dezembro do ano passado e, em janeiro deste ano, temos passado por momento difíceis, mas que a gente vai ter a hombridade de enfrentar e resolver”, disse Avelar.

“Muito do que passa a segurança pública do Distrito Federal reflete também no resto do país, que são problemas de legislação que a gente tem que procurar aprimorar a cada dia. Sofremos aqui com essa legislação branda que permite que menores de idade cometam crimes bárbaros e continuem inflacionando os números, muitas vezes dificultando o trabalho das corporações”, afirmou o secretário.

A mesa foi coordenada pelo deputado Luiz Pitiman (PSDB-DF). Para ele, os parlamentares podem contribuir com entendimento entre o governo e a Polícia Militar, e acabar com a crise provocada pela “operação tartaruga” da PM. Também participaram d audiência os chefes da segurança pública no DF, associações ligadas à Polícia Militar, prefeitos comunitários, associações empresariais, e especialistas em segurança pública da Universidade de Brasília (UnB).

Reportagem – Tatielly Diniz
Foto – Valter Zica
Comunicação social – jornalismo
OAB/DF