Brasília, 16/06/2011 – O presidente da OAB/DF, Francisco Caputo, participou na quarta-feira (15/06) da abertura do Seminário Internacional sobre “O desenvolvimento humano de Brasília e os objetivos do milênio”, promovido pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), no Centro de Convenções Ulysses Guimarães. “Todos nós, sociedade civil, governo, ONGs, cidadãos temos que debater e ajudar a planejar um futuro sustentável para nossa população, agregando o respeito ao meio ambiente, o desenvolvimento econômico, a educação e, principalmente, a qualidade de vida dos nossos moradores”, defendeu Caputo.

O presidente da Codeplan, Miguel Lucena, transmitiu sua mensagem por meio de um poema: “(…) Que os velhos tenham respeito; Seja educada a criança; Que a fome e o preconceito sejam remota lembrança. E aqui, nesta cidade, seja a voz da igualdade, a tocha da esperança!”. Especialistas, gestores públicos, técnicos, representantes da sociedade civil, pesquisadores e estudantes universitários debateram políticas públicas voltadas para o cumprimento das metas do Milênio e da melhoria da qualidade de vida da população do DF.

O governador Agnelo Queiroz ressaltou que a principal meta é erradicar a extrema pobreza no DF. “Uma cidade moderna, capital do país, com melhor renda per capita não pode conviver com nenhum grau de miséria e de desigualdade como vive hoje”. Agnelo destacou que pretende acabar com o analfabetismo até 2014. “Vamos zerar o analfabetismo. Na Copa do Mundo não haverá analfabetos aqui na nossa cidade”.

“É uma vergonha para nós brasileiros sermos simultaneamente a sétima economia mundial e 73ª em índice de desenvolvimento humano”, frisou o presidente da ONG União Planetária e representante do Movimento Brasil sem Pobreza, Ulisses Riedel. Segundo o reitor da Universidade de Brasília, José Geraldo de Sousa Junior, “o Brasil tem que se mover fortemente em direção ao cumprimento das metas. Elas não serão realizadas se não forem conectadas com políticas públicas”.

As iniciativas que devem ser adotadas para o cumprimento dos objetivos são: erradicação da extrema pobreza e da fome; educação básica de qualidade para todos; promoção da igualdade entre os sexos e da autonomia das mulheres; redução da mortalidade infantil; melhoria da saúde das gestantes; combate a Aids, a malária e a outras doenças; garantia da sustentabilidade ambiental e estabelecimento de parcerias para o desenvolvimento.

Reportagem – Thayanne Braga
Foto – Valter Zica
Assessoria de Comunicação – OAB/DF