Com o objetivo de disseminar as técnicas de arbitragem e mediação e estimular a profissionalização de advogados qualificados para atuar na área, a Seccional, em parceria com o Centro Universitário de Brasília (UniCEUB), realizou na noite desta sexta-feira (22) a abertura da VIII Competição Brasileira de Arbitragem e da I Competição Regional de Mediação. O evento ocorreu nos dias 22, 23 e 24 no Campus do UniCEUB da Asa Norte.

O presidente da OAB/DF, Juliano Costa Couto, ressaltou a importância dos mediadores para a resolução dos conflitos e das técnicas utilizadas para benefício da sociedade. “São procedimentos mais rápidos, desburocratizados, e baratos para as duas partes”. O presidente ressalta ainda que como os dois lados participam ativamente da solução do conflito, este método tem um índice de satisfação sensivelmente superior em comparação a submissão do problema ao juiz.

Jorge Amaury Nunes, professor da Escola Superior de Advocacia (ESA), relembrou que a conciliação e a arbitragem são técnicas antigas, que são muito necessárias para a desobstrução do Judiciário. “A última porta que nós devemos procurar é a porta do Poder Judiciário. Nós temos 107 milhões de ações no Judiciário e nós temos só 18 mil juízes, é só dividir um pelo outro que a conta não vai fechar”, constatou.

Elisabeth Ribeiro, presidente da Comissão Especial de Mediação, se disse lisonjeada por poder levar as técnicas da mediação até os alunos da graduação, transformando-os em profissionais mais aptos a atender a demanda do novo século, que abraçou de forma definitiva a não judicialização e os métodos não adversariais para a resolução de conflitos. “É muito importante que as Universidades percebam a necessidade de preparar o profissional para o novo mercado de trabalho, que não admite mais um profissional belicoso, que só enxerga os Tribunais como solução”, afirma.

Asdrubal Nascimento, presidente da Comissão de Arbitragem, se disse muito satisfeito por participar de uma competição que proporciona experiência para os estudantes de Direito e promove o desenvolvimento para os professores. “Devemos agradecer as instituições de ensino superior que perceberam que essa Competição é uma grande oportunidade de fazer a diferença na vida dos seus acadêmicos e às equipes que participam dessas competições.

Paulo Palhares, vice-presidente da Comissão de Propriedade Intelectual da OAB/DF e coordenador adjunto do UniCEUB, presidiu a mesa e recebeu os presentes. “É sempre muito bom reunir advogados para discutir questões vanguardistas como a mediação e a arbitragem. O diálogo é o caminho para um futuro, e eu tenho certeza que os senhores farão do Direito uma profissão cada dia melhor”.

Danilo Prudente, secretário-geral da Comissão Nacional de Mediação, Arbitragem, Direito Sistêmico e Práticas Colaborativas da Associação Brasileira de Advogados (ABA) e membro da Comissão Especial de Mediação, falou sobre as especificidades do conflito empresarial. Isabel Cristina Dantas, fundadora do Mediações Brasil, tratou da mediação transformativa empresarial.

Diogo Póvoa, representante do Instituto Verbalize, explanou sobre a oratória e desenvolvimento da habilidade de argumentação dos advogados. Fernando Maluf, coach de arbitragem no Mackenzie, falou sobre as etapas da competição de arbitragem e mediação.

O evento foi uma realização da OAB/DF com o UniCEUB Brasília, e recebeu o apoio da CAMARB e do Instituto de Certificação e Formação de Mediadores Lusófonos (ICFML).