Brasília, 01/03/2011 – A conselheira Giselle Dornelles, presidente da Comissão das Sociedades de Advogados da OAB/DF, e Pablo Sukkienik, membro da comissão, participaram na quarta-feira (23/02) da reunião do Colégio de Presidentes das Comissões de Sociedade de Advogados da OAB. “O encontro foi, na gestão atual, a primeira oportunidade que os presidentes de Comissão de Sociedades tiveram para se conhecerem e trocarem experiências e impressões acerca das Sociedades de Advogados estabelecidas nas diversas localidades de um país com dimensões continentais”.

A reunião foi ministrada pelo presidente da Comissão Nacional de Sociedades de Advogados, Marcelo Zarif, e contou com a presença do presidente do Conselho Federal da OAB, Ophir Cavalcante, que enfatizou que os advogados brasileiros precisam se unir “para basilar a Advocacia no país”. Segundo Ophir, a consulta às comissões de cada seccional é fundamental para o Conselho analisar a matéria sem preconceito e para que as decisões sejam tomadas da melhor maneira, a fim de que não haja prejuízo para a advocacia brasileira. O Colégio debateu temas como a atuação das sociedades estrangeiras no Brasil, os aspectos fiscais das sociedades de advogados e o Cadastro Nacional de Sociedades de Advogados.

Giselle Dornelles explicou que cada seccional participante teve a oportunidade de demonstrar aquilo que foi estabelecido para as sociedades de advogados e o que precisa melhorar para a proteção e engrandecimento dos profissionais que se organizam para praticar a advocacia. “A importância desse evento está no fato de o país possuir dimensões e culturas diversas, porém com a necessidade de ter sociedades de advogados adequadas a uma única legislação federal e a normas emanadas do Conselho Federal, organizadas e harmônicas”.

A conselheira ressaltou que o evento contribuiu para a Comissão da OAB/DF, “além da oportunidade de intercambio das experiências trazidas pelos colegas das demais localidades, ainda, nos oportuniza, como formadores de opinião, demonstrar a estes mesmos colegas a grande necessidade de se adequarem à legislação que nos rege ao instalarem suas filiais em nossa Seccional”, concluiu.

Thayanne Braga
Assessoria de Comunicação – OAB/DF