Em uma noite dedicada aos novos advogados, 101 bacharéis receberam nesta sexta-feira (20) a carteira profissional da OAB/DF. A cerimônia foi conduzida pela presidente da entidade, Estefânia Viveiros. O paraninfo da turma foi o conselheiro federal Esdras Dantas de Souza. Familiares e amigos dos profissionais lotaram o auditório da Seccional da Ordem para prestigiar o evento.

Estefânia Viveiros abriu a cerimônia por volta das 18h20, com a leitura do termo de compromisso do advogado. Em seguida, a oradora da turma, Patrícia Amarante Brâncio, falou aos colegas. “Realmente, é só nas barras de uma Justiça altaneira, independente, isenta e efetiva, que será possível a verdadeira defesa dos direitos de todos e de cada um”, afirmou.

O paraninfo, ex-presidente da OAB/DF, Esdras Dantas, deu continuidade a cerimônia. Começou o seu discurso com palavras de agradecimento a presidente, disse aos bacharéis que agora eles passam a fazer parte de uma minoria que tem curso superior no Brasil e indicou o caminho a ser seguido, principalmente em defesa das prerrogativas da profissão.

“Neste momento de crise ética o maior desavio de vocês é se manterem fiéis ao compromisso de exercer a advocacia com independência e ética, sobretudo com a defesa das prerrogativas”, afirmou Esdras. “Nesta semana fiquei muito triste quando vi a PF desrespeitar as prerrogativas”, completou. Estefânia encerrou a noite com um convite para que os novos advogados participem do programa “Justiça para Todos”, que leva assessoria jurídica para os mais necessitados, e colaborem com o trabalho do Tribunal de Ética da Ordem.

Bastante prestigiada, a cerimônia contou com a presença do governador do Paraná, Roberto Requião (PMDB), que participou da entrega da carteira para sua filha, e da desembargadora do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios, Ana Maria Duarte Amarante Brito. Ela é mãe da oradora da turma. Entre os membros da OAB/DF, além de Estefânia e Esdras, estavam na mesa o vice-presidente, Paulo Thompson Flores; o secretário-geral, Eduardo Sá Roriz; os conselheiros Zélio Maia e Osmar Alves de Melo, e o vice-presidente do Tribunal de Ética, conselheiro Ismail Gomes.