A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional do Distrito Federal, manifesta solidariedade ao jornalista Amaury Ribeiro Júnior, do Estado de Minas. Amaury foi baleado na Cidade Ocidental, ontem (20), quando fazia matéria para o Correio Braziliense sobre a violência no Entorno. A OAB/DF repudia qualquer tipo de violência, principalmente aquela que tem como objetivo censurar ou intimidar veículos de comunicação. A Comissão de Direitos Humanos da OAB/DF estará vigilante para que se faça Justiça e os culpados pelo atentado sejam punidos com celeridade. “A liberdade de imprensa é condição imprescindível para manutenção do Estado Democrático de Direito”, afirma Jomar Alves Moreno, presidente da comissão. Segundo ele, o atentado contra o repórter representa agressão não somente aos direitos humanos, mas também à paz social. O fato remete a casos de violência inadmissíveis que entraram para história nacional, como o assassinato do repórter policial Mário Eugênio Rafael de Oliveira, em 1984, e a execução do jornalista Tim Lopes, em 2002. A presidente da OAB/DF, Estefânia Viveiros, afirma que a atuação da Seccional estará sempre voltada para que, em todo os aspectos, prevaleça a valorização do ser humano. “A população do Entorno não pode continuar à mercê da violência do tráfico”, alerta. A presidente disse, ainda, que procurará as autoridades responsáveis para pedir o reforço da segurança da população local e o trabalho para se resguardar a ordem social. “O Correio Braziliense deve se manter firme no trabalho de denúncia do crime organizado na região”, destaca Estefânia.