‘Escárnio’, diz presidente da OAB a reembolso por internet em tribunal (R7)

Dispositivo estabelece direito no valor de R$80 exclusivamente aos desembargadores do TRF-1, que ganham R$ 35,4 mil mensais

O presidente da OAB/DF, Délio Lins e Silva Júnior, emitiu nota de repúdio à Resolução 3/2021 do TRF-1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região), publicada no último dia 28 de janeiro. O dispositivo estabelece o direito ao ressarcimento no valor de R$80, exclusivamente aos desembargadores, pelo uso de internet e telefonia móvel durante o período de trabalho remoto, por conta do isolamento social.

O presidente da OAB/DF caracterizou a resolução como ‘escárnio’ e questionou a sua validade, uma vez que os magistrados têm salários mensais de R$35,4 mil. “É um tapa na cara da sociedade brasileira, que atravessa momentos de extrema dramaticidade com a pandemia”, escreveu.

Sediado em Brasília, o TRF-1 é a maior Corte Regional Federal do país, com jurisdição em 13 Estados e no Distrito Federal. No total, seu quadro de servidores conta com 26 desembargadores em atividade. Desde março do ano passado, o TRF-1 adotou o regime de teletrabalho, como medida de contenção da disseminação do novo coronavírus. A Resolução 3/2021, no entanto, não contempla os servidores da Corte, apenas os magistrados.

Reportagem publicada por Portal R7 em 6/2/2021

Acesse aqui.

Confira outros veículos que produziram matérias sobre o assunto:

‘Escárnio’, reage presidente da OAB a reembolso de desembargadores por internet (Isto É)

OAB-BA vai ao CNJ contra ‘bolsa banda larga’ para desembargadores (BN Justiça)

OAB-BA vai ao CNJ contra ‘bolsa banda larga’ para desembargadores (A Tarde)

OAB-BA promete recorrer ao CNJ contra ‘bolsa banda larga’ para desembargadores (Correio)


Fique Informado

Fale Conosco


SEPN 516 Bloco B Lote 7 | Asa Norte | Brasília/DF | 70770-522 - Salas do Advogado

[email protected] - [email protected] - (61)3036-7000

Parceiros: