Brasília, 20/01/2011 – A Ouvidoria da OAB/DF implantada por meio da Resolução nº 2, de 4 de fevereiro de 2010, atendeu 3922 manifestações, no período de março a dezembro do ano passado. A demanda envolve elogios, reclamações, dúvidas e informações, denúncias, sugestões, entre outros. Em curto prazo foram definidas algumas ações efetivas, que estão sendo colocadas em prática, para que o trabalho do setor surta o efeito necessário para a instituição.

Para o Ouvidor Geral, Marcelo França, o setor está em constante aprendizado. “A Ouvidoria da Ordem tem procurado aprender não só com os seus interlocutores externos, advogados e cidadãos usuários, mas também com os seus desafios internos, apresentando a viabilidade das mudanças ou ajustes, e mensurando melhor os seus resultados”.

Incumbida essencialmente de receber manifestações sobre os serviços e atividades de qualquer órgão da seccional, ou a ela vinculado, as manifestações atendidas pela Ouvidoria foram destinadas tanto para órgãos internos quanto para órgãos externos.

“O estabelecimento de canais de participação, inerentes a uma Ouvidoria, não se encerra apenas na possibilidade do fluxo de comunicação aberto com a sociedade, mas, sobretudo, no que ela está nos dizendo. Cabe à Ouvidoria como canal, se associar ao dinâmico, aquilo que não pode estagnar, ao movimento ininterrupto, que pode dizer sempre: isso pode ser melhorado”, acrescenta França.

Priscila Gonçalves
Assessoria de Comunicação – OAB/DF