O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil, Ophir Cavalcante, recebeu telefonema do coordenador da ala de detenção provisória da Polícia Federal no Complexo Penitenciário da Papuda, delegado Wesley Almeida, informando que será prontamente atendido pleito apresentado hoje (18) pela entidade para que seja instalado isolamento acústico no parlatório

— a sala de entrevista do advogado com o cliente preso. Desse modo, será respeitado o direito dos advogados de se entrevistarem de forma reservada e sigilosa com seus clientes, como reivindicaram Ophir

e o presidente da OAB/DF, Francisco Caputo, em visita hoje de manhã à ala da PF, quando constataram a inexistência dessa garantia.

Para o presidente nacional da OAB, a decisão anunciada pelo representante da PF, poucas horas depois da visita, “demonstra, por parte daquela instituição, o reconhecimento da importância do advogado para que haja um processo em que se respeite a garantia constitucional da ampla defesa”. Ophir visitou também a sala de entrevista dos advogados com seus clientes do

Centro de Detenção Provisória da penitenciária da Papuda, a qual, a seu ver, exibe condições ainda piores do que a da PF para o exercício profissional do advogado, impedindo qualquer sigilo ou privacidade na comunicação com seus clientes.

Fonte: Conselho Federal da OAB 18/03/2010