Brasília, 01/12/2015 – Reunidos em Brasília nesta terça-feira (01), os presidentes de todas as Seccionais da OAB recomendaram ao Conselho Federal da entidade que cobre o afastamento imediato do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) da presidência da Câmara dos Deputados e a cassação dos mandatos dele e do senador Delcídio do Amaral (PT-MS), com a conclusão dos devidos processos nas casas legislativas.

Ao mesmo tempo, decidiu-se por recomendar também ao plenário do Conselho Federal que amplie a análise do pedido de impeachment da presidente da República. Uma Comissão formada por cinco conselheiros federais rejeitou, recentemente, a recomendação do pedido de afastamento pelas pedaladas fiscais realizadas no mandato anterior. Para os dirigentes da Ordem, no entanto, a entidade deve se debruçar também sobre outros fatos.

Segundo o presidente da OAB Nacional, Marcus Vinicius Furtado Coêlho, por ser o Conselho Federal a instância máxima de decisão da OAB, “tenho a convicção de que o colegiado tomará a decisão mais sábia sobre este grave assunto”. O Colégio de Presidentes foi convocado extraordinariamente e contou com a presença do presidente da OAB do Distrito Federal, Ibaneis Rocha.

Comunicação social – jornalismo
OAB/DF