Com o objetivo de incrementar as competências da Comissão da Mulher, advogados e advogadas se reuniram para propor novas formas que atendam às necessidades e demandas das profissionais, nesta quarta-feira (23/01).

Os presentes chegaram a conclusão que o próprio nome do grupo representa uma forma de descriminação. A conselheira e presidente da comissão Alessandra de La Vega, explica que o objetivo é promover alterações no rol das competências para buscar a equalização dos gêneros, dentro e fora da OAB/DF. “Precisamos prestigiar o engajamento social da entidade, acarretando, assim, na maior visibilidade de uma concepção de incremento de cidadania a partir do contexto de gênero”, aponta.

A primeira mudança foi incluir a participação efetiva de advogados, compondo um espaço democrático e igualitário de propostas. O encontro contou com a presença do vice-presidente da OAB/DF, Severino Cajazeiras, com a secretária-geral Daniela Teixeira, com o ouvidor Antônio Amaral Júnior e com o conselheiro Alexandre Queiroz.

Outra novidade é a portaria (01/2013) para a flexão do gênero de tratamento dispensado à presidência, dando visibilidade à mulher com sujeito político participante de instituições e órgãos de poder. A medida está aguardando aprovação do presidente da Seccional, Ibaneis Rocha, para entrar em vigor.
A próxima reunião foi marcada para quinta-feira (31/01), às 19h. Nela, será retomada a discussão sobre um novo nome para a comissão, e também haverá espaço para debater a alteração das suas competências. Além disso, a pauta conta com a formulação de um evento comemorativo ao dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher. Os encontros serão realizados sempre na segunda e quarta semana do mês, sempre às quintas-feiras, com o objetivo de não comprometer as reuniões do Pleno.

Como participar
Para o advogado(a) que tiver interesse em participar da comissão, basta escrever um requerimento e anexar o currículo. Os documentos deverão ser entregues no Protocolo Geral da OAB/DF, no terceiro andar.
Reportagem – Dandara Lima
Foto – Priscila Gonçalves
Comunicação Social – Jornalismo
OAB/DF